2010-06-19

Subject: Carne selvagem em pleno na Europa

 

Carne selvagem em pleno na Europa 

 

Dificuldades em visualizar este email? Consulte-o online!

@ Anne-Lise ChaberMais de 270 toneladas de carne selvagem ilegal podem estar a chegar a um dos aeroportos europeus mais movimentados todos os anos, estima o primeiro estudo sobre o tema a ser feito no continente.

Uma equipa de investigadores considera que este comércio ilícito pode ser um sério risco para a saúde humana e animal, para além de aumentar a procura por carne de espécies ameaçadas.

O número avançado pelos peritos baseia-se em apreensões após a buscas levadas a cabo ao longo de 17 dias no aeroporto Charles de Gaulle em Paris. As descobertas foram publicadas na revista Conservation Letters.

A equipa de investigadores de França, Cambodja e Reino Unido apelidou este como o "primeiro estudo sistemático da escala e natureza deste comércio internacional". "Estimamos que cerca de cinco toneladas de carne selvagem seja contrabandeada em bagagem pessoal todas as semanas só no aeroporto de Paris Roissy-Charles de Gaulle", escrevem eles.

Durante o estudo de 17 dias, um total de 134 passageiros vindos em 29 voos originados de 14 países africanos diferentes foram revistados. Nove dessas pessoas revelaram transportar carne selvagem, num valor total de 188 kg.

No total, foram identificadas onze espécies, incluindo duas de primatas, duas de crocodilianos e três de roedores, quatro destas listadas como espécies protegidas.

Marcus Rowcliffe, da Zoological Society de Londres (ZSL) e co-autor do estudo, explicou o motivo porque esta equipa internacional de investigadores decidiu levar a cabo a pesquisa: "Como nenhum estudo deste tipo tinha sido realizado até agora, realmente não tínhamos a menor ideia do volume de carne selvagem que passava pelos aeroportos. Foi uma surpresa quando descobrimos a quantidade que estava em jogo."

Os produtos não eram importados apenas para consumo pessoal mas eram parte de um comércio organizado e muito lucrativo, em que os altos preços indicam o estatuto de luxo, acrescenta Rowcliffe. "Um macaco de 4 kg custa cerca de €100 na Europa, enquanto nos Camarões custaria €5."

Com base nos dados recolhidos a partir dos 29 voos cobertos pelo estudo, os investigadores seguidamente calcularam o fluxo de entrada semanal e anual de carne selvagem. "Assumindo que as taxas do estudo são representativas da média semanal ao longo do ano, isso dá-nos 273 toneladas de carne selvagem", calcularam eles.

 

A equipa sugere que haverá uma multitude de factores por trás do enorme volume de carne selvagem que está a ser importada: "Primeiro, detectar e apreender estes produtos não é uma prioridade; segundo, as penas para a importação ilegal de carne ou peixe são baixas e raramente aplicadas; terceiro, a recompensa por transportar carne selvagem é potencialmente muito elevada."

Os investigadores reconhecem que o estudo teve uma escala de tempo curta e cobertura geográfica muito reduzida, considerando que é necessário realizar o mais rapidamente possível uma análise mais longa e em larga escala, para que as descobertas sejam confirmadas.

@ BBCNo entanto, acrescentam que o seu estudo já permitiu considerar formas de controlar este tipo de comércio.

Eles sugerem a oferta de incentivos aos agentes alfandegários, aumentar as penas pela importação ilegal de carne selvagem e aumentar a consciencialização dos passageiros de que o transporte desse tipo de produto é proibida pela União Europeia.

A equipa conclui: "A larga escala das actuais importações torna importante considerar todas as opções para reduzir o fluxo de carne e peixe ilegais e especialmente de carne selvagem." 

 

 

Saber mais:

Proibição do consumo de carne selvagem pode ter efeitos perversos

Comércio de carne selvagem vigiado no ocidente

"Carne selvagem" responsável pela propagação de novos vírus

Pescas associadas ao comércio de carne selvagem

"Carne selvagem" semeia novos vírus

"Carne selvagem" ameaça diversidade

 

 

Twitter simbiotica.orgFacebook simbiotica.orgFlikr simbiotica.orgYouTube simbiotica.orgClique para deixar de subscrever esta newsletter

 

simbiotica.org  |  Arquivo  |  Comentar  |  Busca Contacte-nos  |  Imprimir  |  @ simbiotica.org, 2010


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com