2010-06-08

Subject: Baleias-corcunda formam amizades duradouras 

 

Baleias-corcunda formam amizades duradouras 

 

Dificuldades em visualizar este email? Consulte-o online!

Humpback whale

As baleias-corcundas formam ligações duradouras, as primeiras baleias de barbas que se sabe fazerem-no. As fêmeas reúnem-se todos os Verões para se alimentar e nadar em conjunto no golfo de St Lawrence, ao largo do Canadá.

As baleias com dentes, como os cachalotes, fazem estas associações mas as baleias de barbas maiores eram consideradas menos sociais. A descoberta levanta a possibilidade de a caça à baleia comercial poder ter destruído os grupos sociais destas baleias.

Detalhes da descoberta foram publicados na revista Behavioral Ecology and Sociobiology.

Christian Ramp e os seus colegas do grupo de estudo de cetáceos de Mingan Island baseado em St Lambert, Canadá têm vindo a estudar as baleias do golfo de St Lawrence desde 1997. Juntamente com investigadores alemães e suecos, os cientistas estão a registar o movimento das baleias de barbas, incluindo a baleia azul, anã e corcunda, recolhendo um conjunto de dados que se estende desde há 30 anos.

As baleias de barbas, que são as baleias de maior dimensão, possuem enormes placas suspensas na boca conhecidas por barbas, que utilizam para filtrar presas de pequena dimensão, como o krill e plâncton, da água.

Usando técnicas de identificação fotográficas, os investigadores conseguem detectar que baleias surgem no golfo de um ano para o outro. Durante este estudo, descobriram que as mesmas baleias-corcunda se reúnem. Depois de passarem o resto do ano separadas durante a migração e a reprodução, as baleias de alguma forma são capazes de se encontrar em mar aberto no Verão, passando a estação de alimentação juntas.

As amizades mais longas de que há registo duraram seis anos e ocorreram sempre entre fêmeas de idade semelhante e nunca entre fêmeas e machos. "Fiquei muito surpreso com a duração prolongada", comentou Ramp. "Estava mais à espera de associações estáveis durante uma estação, nunca para além disso. Fiquei particularmente surpreso pelo facto de apenas as fêmeas formarem estas ligações, especialmente de idade semelhante."

 

A descoberta intrigou os investigadores que a fizeram. "Em baleias com dentes encontramos fortes laços em orcas, laços entre famílias inteiras, e em cachalotes, entre as fêmeas e os juvenis. Basicamente permanecem juntos toda a vida. Também há associações fortes entre roazes-corvineiros", acrescenta Ramp, mas "tanto quanto sabemos, a baleias de barbas eram consideradas menos sociais que as baleias de dentes."

Há evidências de que as baleias-corcunda do Alasca formam grupos estáveis para se alimentarem de arenques e as fêmeas de baleias-francas são consideradas mais gregárias que os machos. No entanto, até agora, as baleias de barbas não eram conhecidas por restabelecer laços entre indivíduos de um ano para o outro.

A formação destas amizades claramente beneficia as fêmeas de baleia-corcunda pois as que mantiveram amizades mais duradouras deram à luz a maior número de crias. Ramp suspeita que as baleias formam ligações para melhorar a eficiência da alimentação em cada ano.

"Permanecer juntas por um período de tempo longo requer um esforço constante. Isso significa que se alimentam juntas mas provavelmente também descansam juntas. Por isso um indivíduo adapta o seu comportamento ao outro."

A forma como as baleias se encontram em cada Verão também é um enigma. "É uma excelente questão e gostaria muito de saber a resposta", diz Ramp. "Onde é que se encontram e como é que se reconhecem?" Ele suspeita que as baleias usam o som para se reconhecerem.

Até agora, estudos com baleias azuis e anãs sugerem que estas espécies não forma este tipo de amizade mas a descoberta de que as baleias-corcunda o fazem pode ter implicações. 

Ramp especula que esta associação pode ser mais uma razão porque foi tão fácil capturá-las pelos baleeiros no passado, ainda que não haja provas. Se tal realmente aconteceu significa que que a caça pode ter destruído os grupo sociais das baleias-corcunda e a sua preferência por formar amizades com outras baleias. "Talvez as características sociais estejam a sofrer evolução devido à retoma das populações ou são completamente diferentes das anteriores, devido a alterações no ambiente." 

 

 

Saber mais:

Age-related multi-year associations in female humpback whales Megaptera novaeangliae - Behavioral Ecology and Sociobiology

Estudo de cetáceos de Mingan Island

 

 

Twitter simbiotica.orgFacebook simbiotica.orgFlikr simbiotica.orgYouTube simbiotica.orgClique para deixar de subscrever esta newsletter

 

simbiotica.org  |  Arquivo  |  Comentar  |  Busca Contacte-nos  |  Imprimir  |  @ simbiotica.org, 2010


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com