2010-04-18

Subject: Erupção islandesa pode afectar temperaturas globais

 

Erupção islandesa pode afectar temperaturas globais 

 

Dificuldades em visualizar este email? Consulte-o online!

Eyjafjallajokull volcano in Iceland (16 April 2010)

Se as cinzas resultantes da erupção atingirem a estratosfera podem permanecer aí durante anos, reflectindo parte da luz solar que incide sobre o planeta para o espaço, e causando uma diminuição da temperatura da superfície terrestre, alerta um cientista austríaco.

A erupção, na passada quarta-feira e pela segunda vez no espaço de um mês, de um vulcão na Islândia está a causar o caos nos aeroportos europeus devido ao cancelamento de milhares de voos. No entanto, o encerramento do espaço aéreo a que se assiste actualmente não é a única consequência do alastramento da nuvem de cinzas emitidas pelo vulcão.

A presença na atmosfera das partículas de cinza pode, a curto prazo, ter efeitos negativos na saúde, sobretudo para quem padece de problemas respiratórios. Por outro lado, se as partículas atingirem a estratosfera, pode ocorrer uma redução da temperatura global, alertou um cientista da Universidade de Viena.

Com efeito, se a nuvem de cinza chegar à estratosfera (cujo limite inferior se encontra 12Km acima da superfície terrestre), onde não há chuvas, as partículas poderiam permanecer em suspensão durante dois ou três anos.

 

Durante esse período parte da radiação solar incidente sobre a Terra seria reflectida para o espaço não atingindo a superfície terrestre, o que resultaria numa diminuição da temperatura, algo que a que já se assistiu em 1991, aquando da erupção do Pinatubo, nas Filipinas.

No entanto, segundo um investigador do CSIC, instituto de investigação estatal espanhol, a nuvem de cinzas que resultou da erupção é “relativamente pequena” pelo que a contaminação ambiental é “relativamente baixa”.

Por outro lado, segundo fonte do instituto de meteorologia islandês, a erupção está a enfraquecer e a produzir menos cinzas e a BBC adianta que, segundo os cientistas a nuvem, relativamente difusa, pode dissipar-se no espaço de um ou dois dias. 

Na Islândia uma outra consequência da erupção do vulcão foi o degelo do glaciar Eyjafjällajokul situado sobre a cratera, que causou a formação de grandes massas de água que se deslocaram encosta abaixo, transportando grandes blocos de gelo, obrigando à evacuação dos habitantes locais.

 

 

Saber mais:

Vulcão islandês entra em erupção

Vulcão entra em erupção no sul da Islândia

 

 

Twitter simbiotica.orgFacebook simbiotica.orgFlikr simbiotica.orgYouTube simbiotica.orgClique para deixar de subscrever esta newsletter

 

simbiotica.org  |  Arquivo  |  Comentar  |  Busca Contacte-nos  |  Imprimir  |  @ simbiotica.org, 2010


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com