2010-04-07

Subject: Quintas eólicas podem afectar o clima global

 

Quintas eólicas podem afectar o clima global

 

Dificuldades em visualizar este email? Consulte-o online!

@ ENNA energia eólica tem sido um sector em rápido crescimento no mercado energético.

Trata-se de energia renovável que pode ser produzida à escala industrial de uma forma que só encontra rival nas antigas fontes de energia como o carvão, petróleo, gás e nuclear. 

Actualmente representa apenas 2% do mercado total da energia mas funcionários governamentais esperam que alcance um quinto da electricidade total utilizada nos Estados Unidos até 2030. 

Os seus proponentes alegam que a energia eólica pode reduzir a ameaça do aquecimento global mas um estudo recente do Instituto de Tecnologia do Massachusetts (MIT) descobriu que o inverso é que é verdade: quintas eólicas em massa podem na realidade afectar o clima de forma negativa.

A análise foi realizada por Ron Prinn, professor especialista em atmosfera na TEPCO, e Chien Wang, investigador principal do Departamento de Ciências da Terra da Atmosfera e dos Planetas. Usando um modelo climático, eles analisaram os efeitos da instalação massiva de turbinas eólicas necessária para que esses objectivos ambiciosos sejam cumpridos, tendo concluído que milhões de turbinas sobre vastas áreas de terra e mar iriam afectar o clima.

Sobre terra, a temperatura em volta das quintas eólicas deverá subir 1ºC devido à fricção associada que produz com o ar, semelhante ao que acontece com as árvores e as colinas. As quintas eólicas reduzem a velocidade do vento do lado após a turbina, o que, por sua vez, reduz a força vertical de turbulência, que corresponde a calor transferido do terreno para a baixa atmosfera. 

 

Também reduz o fluxo de ar das zonas de alta pressão para as de baixa pressão, afectando locais distantes das turbinas. É uma situação semelhante ao que acontece à temperatura numa praia ventosa: quanto o vento amaina, fica mais quente.

Por outro lado, sobre água as turbinas eólicas podem baixar a temperatura em mais de 1ºC. No entanto, segundo Prinn e Wang, estes resultados não são fiáveis porque eles utilizaram ondas artificiais para produzir a fricção superficial nos seus modelos. Eles admitem que terão que ser desenvolvidas formas melhores para simular as quintas eólicas sobre o mar para que se possam tirar conclusões fiáveis.

Os novos padrões de vento resultantes da criação de quintas eólicas em larga escala também podem afectar a precipitação, especialmente nas latitudes intermédias do hemisfério norte. O estudo descobriu que as alterações podem exceder os 10% em certas áreas mas as alterações globais não seriam muito grandes.

Ron Prinn, um dos autores do estudo, publicado online na revista Atmospheric Chemistry and Physics, também afirma que esta análise não deve ser considerada um argumento contra o desenvolvimento da energia eólica. Ele apela a que sirva como guia na investigação dos aspectos menos positivos da energia eólica em larga escala, algo importante antes que grandes investimentos sejam feitos: "Ainda não provámos de forma absoluta este efeito e gostávamos que mais pessoas analisassem o tema." 

 

 

Saber mais:

Quintas de aerogeradores afectam morcegos

Aproveitando o suor para produzir energia

Carros a hidrogénio irão salvar muitas vidas

 

 

Twitter simbiotica.orgFacebook simbiotica.orgFlikr simbiotica.orgYouTube simbiotica.orgClique para deixar de subscrever esta newsletter

 

simbiotica.org  |  Arquivo  |  Comentar  |  Busca Contacte-nos  |  Imprimir  |  @ simbiotica.org, 2010


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com