2010-03-02

Subject: Plantas tornam edifícios mais ecológicos

 

Plantas tornam edifícios mais ecológicos

 

Dificuldades em visualizar este email? Consulte-o online!

@ Ciência HojeTer plantas verdes em casa e no escritório ajuda a minimizar os efeitos negativos de ambientes com muitos equipamentos, sejam electrodomésticos, computadores ou outras fontes geradoras de campos electromagnéticos, segundo o director do Instituto Macrobiótico de Portugal, Francisco Varatojo.

"Um dos problemas que vamos ter no futuro tem a ver com os campos electromagnéticos", refere, sustentando que a escala vai dos vulgares secadores de cabelo e aspiradores aos postes de alta tensão, passando pelas empresas com muitos computadores e equipamentos electrónicos. "Tudo tem influência na saúde", afirma ainda, referindo que não se deve dormir com uma tomada por trás da cabeça, "mesmo que não esteja lá nada ligado".

"Já há casas que têm sistemas de cablagem com mais segurança. Quando se desliga a ficha de um aparelho, a tomada fica sem corrente", exemplifica, a propósito das aplicações práticas ligadas à Geobiologia.

"No Norte da Europa, Alemanha, Áustria e já no Norte de Espanha esses sistemas estão mais desenvolvidos e as pessoas estão mais atentas", conta. No dia a dia, há vários exemplos de que a maioria das pessoas não se apercebe. Usar o telemóvel no carro, por exemplo, é mais nocivo porque o aço do automóvel amplifica a carga: "O metal é um condutor de energia".

Segundo Varatojo, já há casas ecológicas em Portugal totalmente construídas em respeito pelos princípios da Geobiologia. "Tem bastante influência, particularmente numa cidade, só que não damos por isso", adverte. E explica que “os edifícios, geralmente, quanto mais modernos piores são”, por terem imensos “aparelhos”.

 

Nas habitações assinala também as carpetes e detergentes como agentes de produtos químicos, sendo que a cozinha é a divisão com "maior poluição energética", devido ao elevado número de aparelhos. Nos quartos não devem estar televisores, nem vídeos e o ideal será desligar todos os aparelhos da ficha durante a noite. Além de tentar minimizar ao máximo tudo o que é electrónico, lavar a cara e as mãos no trabalho com água fria de duas em duas horas também ajuda, garante.

Francisco Varatojo elege as plantas como o melhor purificador do ar. "É uma coisa simples e que faz a diferença", assegura, sustentando com estudos da agência espacial norte-americana (NASA). Até no quarto de dormir as plantas são permitidas: "É um mito pensar que faz mal porque retiram oxigénio. A quantidade que a planta absorve é equivalente a uma inspiração".

Dores de cabeça e mal-estar podem estar associados aos ambientes de habitação e trabalho, sem que as pessoas percebam porquê, explica, assegurando que é possível criar equipamento mais seguro. "A Organização Mundial já reconhece este problema", frisa.

O instituto promove este fim-de-semana um workshop com um especialista espanhol, Fernando Pérez, sobre formas de criar casas e ambientes de trabalho mais saudáveis através da Geobiologia.

 

 

Saber mais:

Árvores libertam metano de microrganismos do solo

Alterações climáticas vão tornar o mundo mais aromático

 

 

Twitter simbiotica.orgFacebook simbiotica.orgFlikr simbiotica.orgYouTube simbiotica.orgClique para deixar de subscrever esta newsletter

 

simbiotica.org  |  Arquivo  |  Comentar  |  Busca Contacte-nos  |  Imprimir  |  @ simbiotica.org, 2010


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com