2010-02-13

Subject: Agricultura chinesa polui mais do que indústria

 

Agricultura chinesa polui mais do que indústria

 

Dificuldades em visualizar este email? Consulte-o online!

O primeiro censo oficial sobre a poluição no gigante asiático revela que a adopção de práticas agrícolas intensivas e o crescimento da criação de gado e da produção em aquaculturas são responsáveis por níveis de poluição mais elevados do que a indústria.

Tradicionalmente, a poluição está associada à industrialização, com as práticas agrícolas a serem, tendencialmente, mais “amigas do ambiente”. No entanto, os resultados do primeiro censo oficial sobre a poluição na China revelam que houve, recentemente, uma inversão de papéis neste país.

Com efeito, a adopção de práticas agrícolas intensivas - através do crescimento do uso de fertilizantes e pesticidas - é a principal responsável pela deterioração da qualidade da água – contribuindo com mais de metade da sua composição orgânica, bem como 67 % do fósforo e 57% do azoto libertados no ambiente. Por outro lado, o crescimento da criação de gado a da Aquacultura têm agravado o problema.

Segundo a Sze Pangcheung, da Greenpeace “a poluição agrícola tornou-se uma das crises ambientais mais graves da China”. Um estudo realizado por investigadores chineses concluiu que os agricultores usam quase o dobro dos fertilizantes de que necessitam e um relatório da Greenpeace calcula que o país consuma 35% dos adubos azotados usados a nível mundial, o que contribui para aumentar a poluição da água e as emissões de gases com efeito de estufa.

 

As autoridades escudam-se na necessidade de alimentar os 22% da população mundial que habita o território chinês, que representa apenas 7% da superfície terrestre. No entanto, na apresentação do relatório um responsável do Ministério da Agricultura reconheceu que é preciso agir anunciando que o Ministério procurará implementar medidas para melhorar a eficiência no uso de pesticidas e fertilizantes, expandir a produção de biogás a partir de resíduos de origem animal e alterar o estilo de agricultura para proteger o ambiente.

Apesar dos números expressivos o governo anunciou que não vai utilizar estes dados para avaliar o sucesso do seu plano a cinco anos para reduzir a poluição em 10%. As autoridades consideram que o país está a resolver o seu problema de poluição mais depressa do que outros países fizeram no seu processo de desenvolvimento, defendendo que o pico da problemática da poluição pode estar perto  de ser atingido ou até já ter sido ultrapassado.

 

 

Saber mais:

Metano causa ciclo vicioso no aquecimento global

Impactos da agricultura no aquecimento global

Urgente reforma na irrigação asiática

 

 

Twitter simbiotica.orgFacebook simbiotica.orgFlikr simbiotica.orgYouTube simbiotica.orgClique para deixar de subscrever esta newsletter

 

simbiotica.org  |  Arquivo  |  Comentar  |  Busca Contacte-nos  |  Imprimir  |  @ simbiotica.org, 2010


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com