2009-10-22

Subject: Revelada nova espécie de aranha gigante

 

Revelada nova espécie de aranha gigante

 

Dificuldades em visualizar este email? Consulte-o online!

Nephila komaci, por Matjaz Kuntner (@ Ciência Hoje)Uma nova e rara espécie de aranha gigante foi descoberta em África e no Madagáscar. 

Estes seres podem tecer uma teia que supera um metro de diâmetro e só as fêmeas deste grupo é que são de dimensões extraordinárias; em comparação, os machos são bastante pequenos. 

Investigadores publicaram, na revista Plos One, um artigo que descreve a aranha Nephila komaci como sendo a que faz as maiores teias até agora conhecidas e que, curiosamente, apresentam muitas vezes uma cor dourada. São também chamadas de ‘aranhas de orbe’ devido às teias redondas tipicamente criadas por elas e onde giram à volta. 

As poucas ainda existentes têm um corpo de quatro centímetros de comprimento e as patas podem chegar aos 12. A nova espécie foi identificada por Matjaz Kuntner, um biólogo da Academia das Ciências e das Artes, na Eslovénia, e pelo seu colega Jonathan Coddington, do Museu Nacional de História Natural, em Washington DC, EUA. Contudo, Kuntner sublinhou àquele meio de comunicação que a Nephila é tão rara que é difícil conseguir-se estudá-la e o próprio só conseguiu analisar a espécie através de uma já examinada em 2000.

A fêmea gigante pertence a uma colecção do Instituto de Investigação de protecção de Plantas, na África. Durante o seu estudo, o biólogo esloveno analisou mais de 2500 amostras vindas de 37 museus e nenhuma se assemelhava; por isso, considerou que a espécie deve estar extinta. No entanto, um outro investigador encontrou mais três na África e ficou provado que são da mesma espécie. 

 

Os modelos estudados são de grande interesse para os cientistas, já que permitem também analisar a evolução do ser e o dimorfismo sexual extremo – a diferença de tamanho é bastante dramático entre fêmeas e machos (são cinco vezes mais pequenos). 

Os investigadores temem que este grupo esteja em vias de extinção e sugerem que “o gigantismo” possa decorrer da pressão sofrida pelas fêmeas, ou seja, baseada na teoria de que teriam vindo evolutivamente a aumentar de tamanho em vez de produzir crias. 

Kuntner decidiu atribuir à aranha Nephila komaci o nome do seu melhor amigo e investigador Andrej Komac, que faleceu recentemente num acidente.

 

 

Saber mais:

Aranha vegetariana torce nariz a dieta carnívora

Aranhas artísticas capturam presas com luz

Aranha aquática tece o seu próprio tanque de oxigénio

 

 

 

Twitter simbiotica.orgFacebook simbiotica.orgFlikr simbiotica.orgYouTube simbiotica.org

Se não deseja voltar a receber o boletim News of the Wild clique aqui!!

 

simbiotica.org  |  Arquivo  |  Comentar  |  Busca Contacte-nos  |  Imprimir  |  @ simbiotica.org, 2009


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com