2004-03-23

Subject: Aves atingidas por derrames poderão ser limpas a seco

News of the Wild

 

Bem-vindo(a) a mais uma edição do boletim informativo  News of the  Wild

Este boletim é mantido pelo site Born to be Wild, para que não esqueça o seu lado selvagem ...

 

Em destaque:

Aves atingidas por derrames poderão ser limpas a seco

 

  Questões ou comentários para: borntobewild@clix.pt

Dê o site Born to be Wild a conhecer a um amigo!!

 

Os banhos de detergente podem tornar-se uma coisa do passado para as aves apanhadas por derrames de crude. A limpeza das penas com pó de ferro e magnetos pode ser bem mais suave para as aves e para o ambiente, revelaram os cientistas. 

A técnica consiste em espalhar com um spray as penas cobertas de crude com pó de ferro fino, cujas partículas absorvem a massa pegajosa e são, de seguida, removidas com fortes magnetos. Este processo remove até 98% dos contaminantes das plumagens de patos Anas platyrhynchos e pinguins Eudyptula minor mortos, segundo o relatório da equipa de John Orbell, da Universidade de Victoria, na Austrália. 

O processo ainda não está suficientemente aperfeiçoado para ser usado em aves vivas, mas a equipa espera que possa ser melhorado. O seu objectivo é também criar um dispositivo portátil que possa ser usado para limpar as aves nas praias. Depois de um derrame, os voluntários levam até 1 hora a limpar uma única ave, um procedimento moroso e causador de stress para os animais, explica Paul Kelway do International Fund for Animal Welfare, logo tudo o que possa melhorar esta situação é bem vindo. 

O pó de ferro é barato, fácil de obter e não tóxico, enquanto que a principal alternativa, os detergentes fosfatados, poluem a água e alimentam o desenvolvimento de algas tóxicas. 

Os testes foram feitos com penas e depois animais mortos de reservas locais. Após 15 minutos de imersão no crude, as aves foram pulverizadas com pó de ferro. As forças electrostáticas causam a aderência das partículas de ferro ao óleo, permitindo ao magneto retirar a massa, para futura reciclagem. 

Após 9 tratamentos deste tipo, as aves ficam tão limpas quanto possível, diz Orbell. No entanto, a pequena quantidade de crude restante é suficiente para retirar a capacidade isolante das penas e causar a morte das aves por insolação ou hipotermia. No entanto, se o processo puder ser melhorado, pode ser de crucial importância, refere Grahame Madge, porta-voz da Royal Society for the Protection of Birds.

É improvável que os magnetos causem qualquer tipo de dano às aves, diz Orbell. Algumas aves têm pequenas partículas de óxido de ferro no bico, que se pensa ajudarem a navegação com o campo magnético da Terra, mas Orbell considera que os magnetos são passados no corpo e não nos bicos, pelo que não devem interferir com a navegação. 

 

Outras Notícias:

Populações pobres capturam flamingos para comer

 

Populações venezuelanas de zonas rurais de baixos recursos estão a utilizar redes e ganchos pendurados de papagaios para capturar flamingos ameaçados de extinção, para comer ou para vender a sua carne, numa tentativa de combater a fome, revelaram as autoridades locais.

No estado de Falcon, até as crianças caçam as aves de pescoço longo, apesar das tentativas do ministério do ambiente venezuelano para educar os residentes para a sua protecção. 

Atam uma rede à cauda de um papagaio, o que provoca a queda dos flamingos, principalmente para serem comidos, explica Francis Arias, presidente da câmara municipal de Acosta. Outros, também de poucos recursos, caçam-nos e vendem a sua carne para comprar outras coisas. A carne é muito vermelha, conclui. 

Um quarto dos venezuelanos vive na pobreza extrema apesar da enorme riqueza gerada pela exploração petrolífera, pois o pais é 5 maior produtor e exportador mundial de crude. O pais está a tentar sair de uma profunda recessão causada por 2 anos de conflitos políticos sobre a presidência de Hugo Chavez.

 

 

Saber mais:

RSPB

Sea Alarm Foundation

IFAW

 

 

Comentar esta notícia           Imprimir

 

Recebeu este boletim através de um amigo??

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja receber o boletim Born to be Wild clique aqui!!

Respeitar os animais é respeitarmo-nos a nós próprios!

@ Born to be Wild, 2004


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com