2004-03-21

Subject: Conservacionistas preocupados com esturjão

News of the Wild

 

Bem-vindo(a) a mais uma edição do boletim informativo  News of the  Wild

Este boletim é mantido pelo site Born to be Wild, para que não esqueça o seu lado selvagem ...

 

Em destaque:

Conservacionistas preocupados com esturjão

 

  Questões ou comentários para: borntobewild@clix.pt

Dê o site Born to be Wild a conhecer a um amigo!!

 

Grupos ambientalistas que exigiam a suspensão do comércio internacional do caviar beluga do mar Cáspio, mostraram o seu alarme perante a decisão das Nações Unidas em permitir a continuação da pesca do esturjão nesta Primavera. 

A reacção chegou após a CITES, a agência das Nações Unidas responsável pela supervisão do comércio de espécies ameaçadas, ter acordado em dar à Rússia, Cazaquistão, Turquemenistão e Azerbaijão mais 3 meses para cumprirem um acordo internacional sobre conservação do esturjão beluga Huso huso, um esturjão branco de grandes dimensões, nativo dos mares Negro e Cáspio. 

Um porta-voz das Nações Unidas referiu que a extensão do prazo foi concedida até meados de Junho, após conversações à porta fechada em Genebra. Este período permitirá aos 4 estados completar a informação que era pouco consistente ou incompleta, concluiu. 

O recuo da CITES significa que a pesca da Primavera, a maior do ano, irá decorrer como sempre, diz a Caviar Emptor, uma coligação de 3 grupos que tentam proteger o criticamente ameaçado esturjão do Cáspio. A época da Primavera é responsável, em média, por 70 a 80% das capturas anuais. 

O mercado mundial do caviar anseia pelo esturjão do Cáspio, o que tem levado à pesca excessiva e ao comércio ilegal, que estão a levar este peixe antigo ao limiar da extinção, de acordo com os grupos conservacionistas Natural Resources Defense Council, Seaweb e a Universidade de Miami. 

 

Numa declaração pública, estas instituições referem que os 4 estados do Cáspio não tomaram medidas significativas para a correcta gestão dos stocks de esturjão, de forma a criar um programa a longo prazo de vigilância do seu efectivo ou para combater o comércio ilegal. 

O Irão, o quinto país a bordejar o mar Cáspio, também faz parte do acordo de Paris de Junho de 2001, mas, segundo o porta-voz das Nações Unidas, tem uma boa gestão das pescas de esturjão. 

Os conservacionistas estimam que os stocks de esturjão do Cáspio sofreram um declínio a pique de mais de 90% desde o final dos anos 70 do século XX. Estudos recentes indicam declínios assustadores de mais de 40% entre 2001 e 2002, acrescentam. 

 

 

Saber mais:

Caviar Emptor

Campaign to Protect Critically Endangered Beluga Sturgeon

CITES

 

 

Comentar esta notícia           Imprimir

 

Recebeu este boletim através de um amigo??

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja receber o boletim Born to be Wild clique aqui!!

Respeitar os animais é respeitarmo-nos a nós próprios!

@ Born to be Wild, 2004


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com