2009-07-16

Subject: Gatos utilizam o ronronar para explorar os donos

 

Gatos utilizam o ronronar para explorar os donos

 

 

Dificuldades em visualizar este email?

Consulte-o online!

(BBC)Há muito que os donos de gatos o suspeitavam mas parece que os nossos amigos felinos descobriram uma forma de manipular os humanos.

Investigadores da Universidade do Sussex descobriram que os gatos utilizam um "ronronar de solicitação" para dominar os seus donos e obter atenção e alimento.

Ao contrário do ronronar normal, este som incorpora um "choro" com uma frequência semelhante à do choro de um bebé humano.

A equipa de investigação refere que os gatos conseguiram aceder às reacções condicionadas dos humanos, produzindo um som que os donos acham difícil de ignorar.

Karen McComb, a autora principal do estudo agora publicado na revista Current Biology, refere que a investigação foi inspirada pelo seu próprio gato, de nome Pepo.

"Ele acorda-me de manhã com este ronronar insistente que na verdade é bastante irritante", explica McComb. "Depois de um pouco de investigação, descobri que outros donos de gatos são bombardeados com o mesmo som logo de manhã cedo."

Enquanto o miar provavelmente leva a que um gato seja expulso do quarto, McComb refere que este ronronar insistente e chato frequentemente convence os donos amantes de animais de estimação a levantar-se e a ir encher a taça de comida do gato.

Para descobrir o porquê desta diferença, ela e a sua equipa instruíram os donos de gatos a gravar as tácticas vocais dos seus animais de estimação, registando tanto os seus "ronronares de solicitação" como os ronronares normais.

"Quando reproduzimos as gravações a voluntários humanos, mesmo aquelas pessoas que não tinham qualquer experiência com gatos consideraram que os ronronares de solicitação eram mais urgentes e menos agradáveis", recorda McComb.

Ela e a sua equipa também pediram aos voluntários que classificassem os diferentes ronronares, atribuindo-lhes um valor com base na urgência e o quão agradável lhes parecia que eram.

"Pudemos depois relacionar as classificações com os ronronares específicos", explica McComb. "O aspecto chave que tornava o ronronar mais desagradável e mais difícil de ignorar era o nível relativo deste som de alta frequência nele incluído. Quando o animal vocaliza, as suas cordas vocais fecham numa dada frequência e o tom do som depende do tamanho, comprimento e tensão das cordas vocais, à medida que o ar as atravessa na laringe."

 

"Mas os gatos são capazes de produzir um ronronar de baixa frequência activando músculos das suas cordas vocais, estimulando-as a vibrar", explica McComb. Como estes sons são produzidos através de um mecanismo diferente, os gatos são capazes de incluir o choro de alta frequência num ronronar que seria apenas relaxante.

"Até que ponto o ronronar nos parece urgente e desagradável parece depender da quantidade de energia que os gatos aplicam na produção desse tal choro", diz McComb.

Estudos anteriores já tinham encontrado semelhanças entre o choro dos gatos domésticos e o choro de um bebé humano, um som a que os humanos são altamente sensíveis.

McComb diz que o choro existe em níveis muito baixos no ronronar normal dos gatos, "mas pensamos que eles aprenderam a exagerar dramaticamente a situação quando se revelou eficaz em gerar uma resposta nos humanos."

Ela acrescenta que a característica parece ter-se desenvolvido mais frequentemente em gatos que têm uma relação de um para um com os seus donos. "Obviamente não sabemos o que se passa nas suas mentes", diz McComb. "Mas não há dúvida que aprenderam a faze-lo e que o fazem deliberadamente."

Então o que pensa McComb de Pepo agora que sabe que ele a tem manipulado todos estes anos? "Ele foi uma inspiração para todo este estudo, por isso perdoo-lhe, temos que dar o crédito a quem o merece." 

 

 

Saber mais:

Current Biology

Universidade do Sussex

Do deserto para o sofá

Gatos não têm "boca doce"

 

 

Recebeu este boletim através de um amigo??

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja voltar a receber o boletim News of the Wild clique aqui!!

simbiotica.org  |  Arquivo Comentar  |  Busca Contacte-nos  |  Imprimir  |  @ simbiotica.org, 2009


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com