2009-06-11

Subject: Manadas de renas em declínio a nível global

 

Manadas de renas em declínio a nível global

 

 

Dificuldades em visualizar este email?

Consulte-o online!

Woodland caribou (R. t. caribou) crossing a frozen lake in winter, in the Northwest Territories of Canada.

O efectivo de renas e caribus está em queda vertiginosa por todo o mundo. A primeira análise global do seu estado revelou que as populações estão em queda em praticamente todos os locais onde vivem, do Alasca e Canadá, à Groenlândia, Escandinávia e Rússia.

Este icónico cervídeo é vital às populações indígenas que vivem na zona circumpolar norte mas é cada vez mais difícil para as rena sobreviverem num mundo aquecido pelas alterações climáticas e alterado pelo desenvolvimento industrial, dizem os cientistas.

As renas e os caribus pertencem à mesma espécie, Rangifer tarandus, mas os caribus vivem no Canadá, Alasca e Groenlândia, enquanto as renas vivem na Rússia, Noruega, Suécia e Finlândia.

Em todo mundo são reconhecidas sete subespécies, cada uma genética, morfológica e comportamentalmente um pouco diferente, ainda que todas capazes de se reproduzir entre si. 

Global declines of caribou and reindeer: Global Change Biology

O efectivo de renas e caribus em todo o mundo: o vermelho no mapa revela locais onde as manadas estão em declínio, o verde locais onde as manadas estão a crescer e o cinzento escuro locais de onde não há dados. As zonas a cinzento claro são locais fora da distribuição geográfica habitual destas espécies. 

Estas diferenças entre as subespécies ditam a forma como cada subespécie está ser afectada pelo impacto humano.

Por exemplo, sabe-se que as populações do caribu da floresta no Canadá estão em declínio devido ao aumento da perturbação humana devida à exploração de madeira, petróleo e gás, e à construção de estradas, explica Liv Vors, da Universidade de Alberta em Edmonton, Canadá, mas agora começaram a chegar relatórios de que o efectivo de outras manadas também está ameaçado.

"Quando descobrirmos que muitas manadas de renas também estavam em declínio decidimos compilar um censo exaustivo para verificar se se tratava realmente de um problema global", diz Vors.

Vors Mark Boyce, da Universidade de Alberta, contactaram outros investigadores e analisaram a literatura publicada e bases de dados governamentais em busca de toda a informação que podiam encontrar sobre o efectivo de renas e caribus. 

Compilaram dados sobre 58 manadas importantes por todo o hemisfério norte e ficaram chocados ao descobrir que 34 delas estavam em declínio e não havia dados sobre outras 16. Apenas oito das manadas estavam em crescimento e a maioria estava em declínio há mais de uma década.

"Ficámos surpreendidos com a ubiquidade do declínio", diz Vors. "Sabíamos que o caribu da floresta estava em mau estado na América do Norte, mais nada." 

Também há evidências de flutuações nas populações de caribus migratórios no árctico canadiano na história recente mas os investigadores ficaram surpreendidos com a forma como o efectivo das renas e caribus migratórios parece estar a cair em sincronia por todo o hemisfério norte.

"Ficamos chocados com o facto de tantas manadas de renas europeias estarem em declínio pois esperávamos que estivessem em melhor forma que as americanas, especialmente as semi-domesticadas, pois são cuidadas de perto pelo Homem."

 

A escala do problema foi revelada quando aplicaram a informação a um mapa. "Foi um momento de despertar", diz Vors. "Se as alterações climáticas globais e o desenvolvimento industrial continuarem a este ritmo, os caribus e as renas vão continuar a diminuir. Actualmente, as alterações climáticas são mais importantes para os caribus e renas do Árctico, enquanto as alterações antropogénicas da paisagem afectam mais os caribus não migratórios das florestas."

Os Verões mais quentes significam mais actividade dos insectos, que perturbam os animais de forma a não conseguirem alimentar-se e ganhar peso suficiente para sobreviver ao Inverno. As Primaveras precoces levam a que as plantas já não estejam no seu pico quando as manadas chegam aos territórios de nascimento, enquanto Invernos mais quentes provocam mais chuva de gelo, que acaba por cobrir o solo, impedindo os animais de alcançar alimento e conduzindo-os a morte em massa.

"Cada vez haverá maior probabilidade de fogos no habitat do caribu da floresta, bem como doenças e parasitas transmitidas aos caribus pelos veados de causa branca, cujo habitat se está a expandir para o norte no Canadá. Mais estradas estão a ser construídas no Árctico, bem como mais minas de diamantes, e tudo interfere com as rotas migratórias."

AS SETE SUBESPÉCIES DE RENAS E CARIBOUS

R. t. tarandus - renas selvagens e semi-domesticadas que vivem no norte da Escandinávia e Rússia.

R .t. fennicus - renas da floresta selvagens que vivem na Finlândia e península de Kola, Rússia.

R. t. platyrhynchos - renas de Svalbard que vivem apenas no arquipélago de Spitsbergen, Noruega. Têm pelagem mais clara e pernas mais curtas que as outras subespécies.

R. t. granti - caribou de Grant que vive no Alasca e no Yukon.

R. t. groenlandicus - caribus que vivem na tundra canadiana e na Groenlândia.

R. t. pearyi - caribu de Peary, dos quais restam apenas cerca de 700 nas ilhas do alto árctico canadiano.

R. t. caribou - caribu da floresta que vive nas florestas boreais, montanhas e tundra baixa do Canadá. 

A não ser que algo seja feito rapidamente, todas as sete subespécies do género Rangifer enfrentam um futuro sombrio, diz Vors. "A preocupação é que o seu habitat e clima estejam a mudar tão rapidamente que não tenham possibilidade de se adaptar."

Os percursos anuais dos caribus migratórios formam uma das últimas migrações de ungulados em larga escala no hemisfério norte.

As diferentes subespécies também são o alicerce para muitas culturas indígenas na zona circumpolar norte, desde a caça de subsistência de caribus pelos povos aborígenes do Canadá, Groenlândia e Alasca até à criação de renas da Escandinávia à Sibéria.

"De uma perspectiva canadiana, o caribu é parte da nossa identidade nacional", diz Vors. "As migrações dos caribus no Canadá são consideradas uma das maravilhas naturais do país e até são representadas na nossa moeda de 25 cêntimos."

 

 

Saber mais:

Global declines of caribou and reindeer - Global Change Biology

Aquecimento global ameaça caribus

Perda de habitat ameaça as renas norueguesas

 

 

Recebeu este boletim através de um amigo??

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja voltar a receber o boletim News of the Wild clique aqui!!

simbiotica.org  |  Arquivo  |  Comentar  |  Busca Contacte-nos  |  Imprimir  |  @ simbiotica.org, 2009


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com