2009-05-02

Subject: Testes com H1N1 têm início no Reino Unido

 

Testes com H1N1 têm início no Reino Unido

 

 

Dificuldades em visualizar este email?

Consulte-o online!

NIMRVirologistas no Reino Unido começaram a trabalhar em amostras do vírus da gripe suína, agora denominada gripe A (H1N1) para compreender como poderá mutar nas próximas semanas.

A investigação será crucial no desenvolvimento de vacinas eficazes, dizem os investigadores.

Amostras do vírus retiradas de um paciente com gripe suína nos Estados Unidos chegou sexta-feira ao Instituto Nacional de Investigação Médica (NIMR) de Londres. Os cientistas já começaram a cultivar o vírus de forma a obterem material suficiente para realizarem uma bateria de testes.

"Ainda não sabemos que características deste vírus lhe permitem a transmissão pessoa a pessoa", diz John McCauley, virologista da gripe no NIMR. Ele salienta que, até agora, o vírus H1N1 parece ser menos virulento que o da gripe das aves, o H5N1.

Os cientistas ainda não identificaram qualquer coisa na composição genética do vírus H1N1 que sugira que pode mutar para uma forma mais virulenta, diz McCauley, mas "isso não quer dizer que isso não aconteça".

Os investigadores estão a procurar evidências de alterações nas proteínas da superfície do vírus, alterações conhecidas por deriva antigénica, à medida que vai passando de hospedeiro para hospedeiro. 

Essas alterações podem ter impacto na susceptibilidade do vírus aos medicamentos, bem como na adequação das vacinas que sejam desenvolvidas para o conter. Actualmente os pacientes estão a ser tratados com medicamentos antivirais como o oseltamivir (Tamiflu) e o zanamivir (Relenza).

 

Alan Hay, director do Centro de Gripe da Organização Mundial de Saúde no NIMR, que está a liderar o trabalho, diz que ainda passarão "alguns meses" antes de uma vacina ficar disponível.

"Precisamos de seguir as alterações na sua sensibilidade aos medicamentos antivirais", acrescenta ele, "e também verificar se, como no vírus da gripe humana sazonal, o vírus se altera de forma a que todas as vacinas tenham que ser actualizadas."

Hay diz que o Instituto Nacional de Standards Biológica e Controlo do Reino Unido (NIBSC) de South Mimms também recebeu amostras do vírus e começou a desenvolver um vírus "semente" que possa ser distribuído aos produtores da vacina.

O NIMR também está a preparar reagentes que serão usados por outros laboratórios para detectar e diagnosticar a infecção. À medida que o laboratório for recebendo amostras de todo o mundo, irá começar a analisar as diferenças entre os vírus das várias localizações para compreender como se altera através da transmissão pessoa a pessoa. 

 

 

Saber mais:

NIMR

NIBSC

Surto de gripe dos porcos corre o mundo

Governos unidos para conter surto de gripe

 

 

Recebeu este boletim através de um amigo??

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja voltar a receber o boletim News of the Wild clique aqui!!

simbiotica.org  |  Arquivo Comentar  |  Busca Contacte-nos  |  Imprimir  |  @ simbiotica.org, 2009


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com