2004-03-12

Subject: Macaco nasce após transplante de tecido ovárico

News of the Wild

 

Bem-vindo(a) a mais uma edição do boletim informativo  News of the  Wild

Este boletim é mantido pelo site Born to be Wild, para que não esqueça o seu lado selvagem ...

 

Em destaque:

Macaco nasce após transplante de tecido ovárico

 

  Questões ou comentários para: borntobewild@clix.pt

Dê o site Born to be Wild a conhecer a um amigo!!

 

Uma macaca deu à luz um bebé saudável, criado a partir de um óvulo retirado de tecido ovárico transplantado, uma descoberta que os cientistas consideram que pode levar a novos tratamentos de fertilidade para mulheres com cancro. 

O bebé, chamado Brenda, é o primeiro primata nascido a partir da utilização de um óvulo retirado não de um ovário funcional mas de partes de ovário implantadas noutras zonas do corpo da mãe. Este tecido contém células que podem transformar-se em óvulos, sem que necessitem de um ovário completo. O óvulo foi removido, fertilizado e o embrião transplantado para uma mãe de aluguer. 

Esta descoberta pode ser um passo importante para a preservação da fertilidade de jovens mulheres sobreviventes de cancro, explica David Lee, um perito de fertilidade na Oregon Health & Science University (OHSU), que trabalhou no projecto. No futuro, este tipo de procedimento pode permitir a um número significativo de sobreviventes de cancro conceber e dar origem a crianças saudáveis. 

Apesar de os tratamentos de cancro, como a quimioterapia, radioterapia e cirurgias radicais, salvarem a vida das pacientes, quase sempre destroem a sua capacidade reprodutora. Os cientistas restauraram a fertilidade em 7 macacas, cujos ovários tinham sido previamente retirados, implantando novo tecido (dos seus próprios ovários) sob a pele dos braços, abdómen ou rim, ou mesmo numa combinação de áreas, de forma a determinar a sua melhor localização. 

Seis a doze meses depois, os cientistas retiraram óvulos das macacas, fertilizaram-nos com espermatozóides e implantaram uma dúzia de embriões em macacas de aluguer. Uma gravidez foi bem sucedida e cinco meses depois, o período normal para esta espécie, nasceu Brenda. 

Até ao momento, apenas ovelhas e roedores tinham sido produzidos através deste tipo de transplante, mas já esta semana uma experiência semelhante foi realizada com uma mulher, ainda que não tenha resultado numa gravidez. 

O próximo passo será obter o mesmo sucesso utilizando tecido ovárico congelado de macacas, em vez de tecido fresco como agora. Os tratamentos humanos de fertilidade dependerão de tal tecnologia funcionar. 

 

Outras Notícias:

Elefante morto em ataque a turista

 

Guarda-caça sul africanos abateram a tiro um elefante que carregou sobre um turista britânico no Kruger National Park na passada terça-feira, revelaram os responsáveis do parque. John Anslow, de Stafford no Reino Unido, disse numa conferência de imprensa que pensou que ia morrer, quando o elefane investiu contra ele durante um passeio a pé guiado pela zona sul do parque. 

Naquele momento, pensei que estava morto. Estava deitado no chão, o elefante virtualmente em cima de mim, quando ouvi os disparos e o animal caiu no chão ao meu lado, explicou Anslow. 

O relações-públicas do Kruger National Park William Mabasa explicou que o elefante fêmea foi abatido por um único tiro no cérebro, quando estava a cerca de 30 metros do grupo de turistas, que caminhavam na margem do rio Nwaswitshaka, perto do campo Skukuza. 

Este foi um incidente raro no parque, cujos guarda-caça alertam os turistas sobre a forma como se devem comportar e os mantêm a uma distância segura dos animais perigosos. Pensamos que a fêmea, ainda lactante, possa ter perdido a sua cria recentemente, diz Mabasa. 

Anslow foi conduzido ao hospital imediatamente após o incidente mas apenas tinha ferimentos ligeiros. 

 

 

Saber mais: 

Embryo created using frozen ovary

Kruger National Park

 

 

Comentar esta notícia           Imprimir

 

Recebeu este boletim através de um amigo??

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja receber o boletim Born to be Wild clique aqui!!

Respeitar os animais é respeitarmo-nos a nós próprios!

@ Born to be Wild, 2004


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com