2004-03-09

Subject: Mapa de ataques de lobos ajuda a evitar perigo

News of the Wild

 

Bem-vindo(a) a mais uma edição do boletim informativo  News of the  Wild

Este boletim é mantido pelo site Born to be Wild, para que não esqueça o seu lado selvagem ...

 

Em destaque:

Mapa de ataques de lobos ajuda a evitar perigo

 

  Questões ou comentários para: borntobewild@clix.pt

Dê o site Born to be Wild a conhecer a um amigo!!

 

Um novo tipo de mapa pode ajudar a prever onde é mais provável que os lobos ataquem animais domésticos. Um código de cores poderá ser usado para identificar áreas problemáticas e ajudar os esforços conservacionistas. 

O número de lobos selvagens tem vindo a aumentar em muitas áreas dos Estados Unidos, com mais de 4000 animais a viverem no Wisconsin, Minnesota e Michigan. Mas com o aumento do seu efectivo, aumenta também a frequência de ataques a animais domésticos, como gado, cães ou renas. 

Nos últimos 25 anos, cerca de 1000 ataques foram denunciados só no Minnesota e no Wisconsin. Adrian Treves, da Wildlife Conservation Society em New York, e seus colegas, estudaram a localização desses ataques e usaram os dados para construir um mapa com os locais mais prováveis de sofrer novos ataques. Esse mapa foi publicado na revista Conservation Biology, com as zonas de risco máximo a vermelho e as de risco mínimo a azul. 

O mapa sugere que as grandes quintas são mais vulneráveis que as pequenas, pois nessas grandes manadas de gado podem afastar-se para longe das habitações, tornando-se mais vulneráveis, explica Treves.

Pastagens rodeadas por matagais e florestas são outra localização de risco. Os lobos visitam as pastagens pois aí encontram frequentemente veados de cauda branca, uma das suas presas naturais. Se existirem quintas nas redondezas, os lobos podem atacar gado em cercados, pois as matas oferecem cobertura e uma rota de fuga. 

 

Também é mais provável um ataque quando os lobos se encontram no limite do seu território, talvez por estarem menos familiarizados com o terreno e não sabem onde será a fonte de presa natural mais próxima. 

Este tipo de mapa permite organizar medidas preventivas, diz Treves. Criadores em risco podem, então, comprar cães de guarda ou colocar vedações. Estas predições ajudam a redistribuir recursos por vezes escassos, conduzindo-os para as zonas de maior risco. 

O mapa também ajudará as pessoas a compreender que o risco de ataque é bem menor do que o que se pensa. No Wisconsin, onde vivem 350 lobos, apenas 0,3% do território é considerado zona de risco, o que evitará medos. 

Os ataques não só aumentam o sentimento anti-lobo e o medo, como são muito dispendiosos. O governo americano compensa os donos de gado pelas mortes que sofrem. 

 

 

Saber mais: 

International Wolf Centre

Wolf Trust

 

 

Comentar esta notícia           Imprimir

 

Recebeu este boletim através de um amigo??

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja receber o boletim Born to be Wild clique aqui!!

Respeitar os animais é respeitarmo-nos a nós próprios!

@ Born to be Wild, 2004


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com