2009-03-24

Subject: Cientistas desenvolvem novo agente anticancerígeno

 

Cientistas desenvolvem novo agente anticancerígeno

 

 

Dificuldades em visualizar este email?

Consulte-o online!

Administrado a células cancerígenas e a células saudáveis humanas, o novo composto tem revelado propriedades terapêuticas mais eficazes no combate à doença e com menores efeitos secundários do que os actuais fármacos em uso clínico produzidos a partir da cisplatina (droga contendo platina, em utilização desde os anos setenta com elevado êxito mas significativa toxicidade).

Um agente anticancerígeno à base de Paládio (um elemento metálico) desenvolvido por uma vasta equipa de investigadores (17), nacionais e estrangeiros, foi testado com sucesso in vitro.

Esta pesquisa, financiada pela Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT) e com aconselhamento médico do Instituto Português de Oncologia (IPO) de Coimbra, é liderada pela investigadora Maria Paula Marques, da Unidade Química-Física Molecular da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC), e envolve investigadores do Rutherford Appleton Laboratory (Oxford, Reino Unido), do Roswell Park Cancer Institute (EUA), e das Universidades de Málaga (Espanha), Virgínia e Minnesota (EUA).

Os resultados promissores agora conseguidos derivam de sucessivos e complexos estudos desenvolvidos ao longo dos últimos 12 anos, com o objectivo de descobrir novos medicamentos para o tratamento de vários tipos de cancro, mais eficazes, mesmo em linhas celulares resistentes às drogas actualmente usadas, e com uma reduzida toxicidade (de modo a evitar efeitos secundários graves).

No momento estão a decorrer novas experiências no Roswell Park Cancer Institute (EUA), podendo, dentro de alguns meses, passar-se a uma nova fase, em que a actividade anticancerígena do composto poderá ser testada in vivo, usando animais modelo para avaliar e determinar a relação dose-resposta. Estarão, então, reunidas condições para desenvolver um novo fármaco, mas, acautela a investigadora, “é ainda necessária mais pesquisa. 

Nos últimos 10 anos têm sido estudados milhares de novos agentes contendo platina e paládio e só um chegou, por enquanto, à fase de testes clínicos. 

 

O novo composto investigado pela nossa equipa, testado em diversos tipos de cancro (cancros de mama, de língua, de útero e leucemia) tem produzido resultados animadores, o que nos deixa muito optimistas, mas seguros de que ainda temos muitos anos de trabalho científico pela frente”.

Para se perceber um pouco a complexidade desta investigação, a também docente do Departamento de Bioquímica da FCTUC, explica, de uma forma elementar, que “a necessidade de implementar estratégias terapêuticas mais eficazes e com menores efeitos secundários para o tratamento do cancro impõe a descoberta de novos agentes terapêuticos”. 

Partindo desse princípio, e com base nos trabalhos publicados na área, “foram preparados cerca de dez novos compostos derivados da cisplatina (a base de muitas das actuais drogas anticancerígenas em uso clínico). 

Foi assim estudado o efeito de pequenas modificações na estrutura destes compostos (quer nos seus ligandos quer no ião central) sobre a respectiva acção anticancerígena. Um processo moroso que envolve a síntese, escrupulosamente planeada e executada, dos novos agentes e a sua purificação, caracterização e avaliação de actividade biológica”.

“Neste processo iterativo, após repetição de todo o processo para cada novo composto preparado, obtivemos um agente de paládio (em vez de platina) com resultados muito promissores. Em todos os testes efectuados este apresentou-se altamente eficaz como causador de morte das células doentes, e menos tóxico para as células sãs quando comparado com a cisplatina”.

 

 

Saber mais:

Europa vai pagar direitos sobre gene de cancro

Revelada a genética da recaída do cancro

Genoma de célula cancerígena sequenciado

 

 

Recebeu este boletim através de um amigo??

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja voltar a receber o boletim News of the Wild clique aqui!!

simbiotica.org  |  Arquivo  |  Comentar  |  Busca Contacte-nos  |  Imprimir  |  @ simbiotica.org, 2009


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com