2009-02-06

Subject: Gene de cão pode ajudar a sobrevivência de lobos

 

Gene de cão pode ajudar a sobrevivência de lobos

 

 

Dificuldades em visualizar este email?

Consulte-o online!

lono negroOs lobos adquiriram a mutação genética para a pelagem escura através de hibridação com cães domésticos, relatam os cientistas.

A pelagem escura pode ajudar os lobos a adaptarem-se e a sobreviver melhor em novos ambientes, defende a equipa internacional responsável pelo estudo. 

A pelagem clara é dominante nos lobos que vivem na tundra mas a pelagem escura tornou-se mais comum entre os lobos que vivem em zonas florestadas da América do Norte.

A descoberta surgiu da análise genética das populações de lobos na Europa e na América do Norte.

"Geralmente pensamos que os cães se desenvolveram a partir de lobos mas este trabalho demonstra um exemplo em que os cães deram algo aos lobos", diz o co-autor Greg Barsh, da Universidade de Stanford na Califórnia.

A selecção natural garantiu que a característica aumentasse em frequência nos lobos das zonas florestadas mas permanece pouco claro o que torna a pelagem negra tão vantajosa em áreas florestais.

O habitat de tundra deve entrar em declínio nos próximos anos devido à expansão para norte das florestas boreais devido à influência do aquecimento global. À medida que isso acontece, a coloração escura pode ajudar os lobos cinzentos a adaptar-se a um ambiente em mudança.

O co-autor Marco Musiani, perito em lobos na Universidade de Calgary no Canadá, que liderou a investigação, diz: "A domesticação dos cães levou ao surgimento de pelagem escura nos lobos, o que provou ser uma característica valiosa para as populações de lobos à medida que o seu habitat árctico diminui."

"Também demonstra que as actividades humanas podem ajudar a enriquecer a diversidade genética das populações animais selvagens, o que é uma descoberta muito inesperada. É algo irónico que uma característica que foi criada pelos humanos possa agora provar ser benéfica para os lobos à medida eles lidam com as alterações de origem humana ao seu habitat."

Os cientistas acreditam que os lobos negros surgiram há milhares de anos, depois de os lobos cinzentos se terem cruzado com cães domésticos que acompanhavam os índios americanos à medida que se deslocavam através do continente há 10 a 15 mil anos.

 

Estes cães estão agora extintos e os peritos em genética canina geralmente concordam que os cães americanos actuais são descendentes de cães europeus, para lá levados nos últimos 500 anos.

"Estamos realmente surpreendidos por ter descoberto que os animais domésticos podem servir de reservatório genético que pode beneficiar as populações naturais a partir das quais se formaram em primeiro lugar", diz Greg Barsh. "Também é fascinante pensar que parte dos primeiros cães índios americanos, agora extintos, possa ainda viver nos lobos."

Mais intrigante é a questão de qual exactamente a vantagem pela pelagem escura aos lobos das zonas florestadas. Uma possibilidade é que a pelagem escura pode ajudar os animais a confundir-se com as sombras debaixo das árvores.

Mas Barsh comenta: "Os biólogos da vida selvagem não pensam realmente que os lobos dependam muito da camuflagem para se protegerem a si próprios ou para aumentar a sua taxa de sucesso na captura de presas."

"É possível que algo mais esteja a passar-se. Por exemplo, a proteína responsável pela diferença de pelagem está implicada, em humanos, na inflamação e na infecção e, por isso, pode dar aos animais negros uma vantagem diferente do seu efeito sobre a pigmentação." 

 

 

Saber mais:

Cientistas em desacordo sobre o estatuto de ameaçado do lobo

Lobos preferem salmão a veado

Garras revelam ameaça à sobrevivência do lobo

 

 

Recebeu este boletim através de um amigo??

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja voltar a receber o boletim News of the Wild clique aqui!!

simbiotica.org  |  Arquivo Comentar  |  Busca Contacte-nos  |  Imprimir  |  @ simbiotica.org, 2009


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com