2008-11-25

Subject: Resolvido o mistério da velocidade dos golfinhos

 

Resolvido o mistério da velocidade dos golfinhos

 

   

Uma nova pesquisa revelou a forma como os golfinhos são capazes de alcançar as velocidades estonteantes que lhes conhecemos.

O paradoxo de Gray, baptizado em honra do zoólogo britânico Sir James Gray, considerava que os golfinhos pura e simplesmente não tinham a força necessária a nadar tão depressa mas os investigadores do Instituto Politécnico Rensselaer nos Estados Unidos realizaram agora um estudo do movimento da água em volta dos golfinhos à medida que nadam.

Os resultados mostram que os golfinhos conseguem exercer até 180 kg de força com as suas caudas.

Gray tinha proposto que os golfinhos conseguiam produzir menos de um décimo desta força e imaginou que algo acerca da pele destes mamíferos marinhos lhes permitia vencer a força do atrito da água e alcançar altas velocidades.

"Pela primeira vez, penso que podemos dizer com certeza que o quebra-cabeça está resolvido", diz Tim Wei, o cientista do Rensselaer que liderou o estudo. "A resposta curta é que os golfinhos são simplesmente mais fortes do que Gray ou qualquer outro tinham pensado."

Para determina isso, Wei usou um novo método de medição do movimento da água que ele desenvolveu originalmente para analisar os nadadores olímpicos.

A técnica emprega velocimetria de partículas digital, que mede a velocidade dos movimentos da água em volta de um golfinho ou humano a nadar.

Os golfinhos já reformados da Marinha dos Estados Unidos Primo e Puka foram filmados a nadar através de um tanque cheio de milhões de minúsculas bolhas de ar.

O software seguiu o movimento das bolhas de ar individuais, determinando a sua velocidade e direcção e atribuindo-lhes uma cor.

 

Wei usou, seguidamente, conceitos de investigação aeroespacial para medir a força para traduzir essa velocidade na força que as caudas dos golfinhos estão a produzir, perto de 100 kg em média.

Quando "caminham" sobre a água, mantendo-se na vertical praticamente acima da água com poderosas batidas da cauda, os golfinhos produzem até 180 kg de força.

Wei tenciona continuar o seu estudo do movimento e da geração de força aplicado a outros animais marinhos. 

 

 

Saber mais:

Mapa das bolhas em volta de um golfinho

Rensselaer Polytechnic Institute

 

 

Recebeu este boletim através de um amigo??

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja voltar a receber o boletim News of the Wild clique aqui!!

simbiotica.org  |  Arquivo Comentar  |  Busca Contacte-nos  |  Imprimir  |  @ simbiotica.org, 2008

Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com