2008-10-04

Subject: Entregues os prémios Ig Nobel

 

Entregues os prémios Ig Nobel

 

 

Dificuldades em visualizar este email?

Consulte-o online!

Todos o sabemos, e a ciência provou-o, que fios, linhas e cabelo inevitavelmente irão ficar emaranhados e formar nós.

Esta espantosa não-revelação é uma das 10 peças de investigação reais que foram honradas este ano com os Prémios Ig Nobel.

A alternativa humorística aos bem mais sérios prémios Nobel foi apresentada numa cerimónia na Universidade de Harvard.

Outros vencedores incluem estudos que demonstraram que a Coca-Cola era um espermicida eficiente e que as pulgas sobre cães saltam mais alto que as pulgas sobre gatos.

Os muito ambicionados prémios dizem recompensar feitos científicos que "não podem, ou não devem, ser reproduzidos", feitos que "primeiro fazem as pessoas rir e depois as fazem pensar", e são atribuídos pela revista humorística científica Annals of Improbable Research.

Sete dos dez vencedores deste ano pagaram do próprio bolso a viagem para receber os prémios na famosa universidade americana e todos se juntaram à diversão.

Três investigadores japoneses cantaram o seu discurso de aceitação do prémio que premiava o seu estudo demonstrando que os mixomicetos (também conhecidos por fungos filamentosos) são capazes de se orientar num labirinto.

Como todos os restantes vencedores, o estudo japonês é uma investigação científica genuína publicada numa revista científica, neste caso na conceituada Nature.

Charles Spence, da Universidade de Oxford, obteve o prémio na categoria Nutrição, ao demonstrar de que forma o sabor dos alimentos é afectado pelo som. 

"Quando tocamos o som estaladiço produzido quando as pessoas mordem uma batata Pringles, se mudarmos esse som enquanto comem na realidade vamos alterar a forma como as Pringles sabem a fresco ou estaladiço para a pessoa. Usámos o som de bacon a fritar para alterar o sabor de um gelado. Ao tocarmos esse som nos altifalantes de uma sala onde pessoas estão a comer gelado, ele vai saber mais a bacon do que se tocássemos sons de galinhas."

A cerimónia começou com o vencedor do ano passado, Dan Meyer, co-autor de um estudo publicado na revista British Medical Journal sobre os efeitos secundários de engolir espadas, a engolir uma espada.

Marc Abrahams, mestre de cerimónias e editor da revista Annals of Improbable Research, encerrou o evento com as tradicionais palavras: "Se não ganharam um Ig Nobel esta noite, e especialmente para os que ganharam, melhor sorte para o ano."

 

A lista completa dos vencedores é a seguinte:

Nutrição: Massimiliano Zampini e Charles Spence pelo seu estudo que mostra que a comida sabe melhor se produzir um som estaladiço;

Paz: Comité Federal Suíço de Ética para a Biotecnologia Não Humana e aos cidadãos suíços por adoptarem o princípio legal que as plantas têm dignidade;

Arqueologia: Astolfo Gomes de Mello Araújo e José Carlos Marcelino por demonstrarem que as toupeiras podem virar o conteúdo de uma escavação arqueológica de cabeça para baixo;

Biologia: Marie-Christine Cadiergues, Christel Joubert e Michel Franc por demonstrar que as pulgas dos cães saltam mais alto que as pulgas dos gatos;

Medicina: Dan Ariely por demonstrar que a falsa medicina cara é mais eficaz que a falsa medicina baratucha;

Ciência cognitiva: Toshiyuki Nakagaki, Hiroyasu Yamada, Ryo Kobayashi, Atsushi Tero, Akio Ishiguro e Agota Toth por demonstrarem que os fungos filamentosos são capazes de ultrapassar labirintos;

Economia: Geoffrey Miller, Joshua Tyber e Brent Jordan por descobrirem que o ciclo fértil de uma dançarina de alterne afecta os seus ganhos potenciais;

Física: Dorian Raymer e Douglas Smith por provarem que molhos de linha, fio ou cabelo acabam inevitavelmente emaranhados e formam nós;

Química: Sheree Umpierre, Joseph Hill e Deborah Anderson por descobrirem que a Coca-Cola é um espermicida eficaz (partilhado com C.Y. Hong, C.C. Shieh, P. Wu e B.N. Chiang que demonstraram o oposto);

Literatura: David Sims pelo seu estudo apaixonadamente intitulado "Seu filho da mãe: Uma exploração narrativa da experiência da indignação no interior das organizações". 

 

 

Saber mais:

Prémios Ig Nobel

Annals of Improbable Research

As 10 mais doidas da ciência em 2007

 

 

Recebeu este boletim através de um amigo??

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja voltar a receber o boletim News of the Wild clique aqui!!

simbiotica.org  |  Arquivo Comentar  |  Busca Contacte-nos  |  Imprimir  |  @ simbiotica.org, 2008


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com