2008-09-07

Subject: Comer menos carne e combater o aquecimento global

 

Comer menos carne e combater o aquecimento global

 

 

Dificuldades em visualizar este email?

Consulte-o online!

Cow road sign

As pessoas deviam considerar comer menos carne como forma de combater o aquecimento global, refere um cientista climático das Nações Unidas. Rajendra Pachauri, secretário-geral do Painel Intergovernamental sobre Alterações Climáticas (IPCC), vai fazer este apelo num discurso em Londres hoje.

Os números das Nações Unidas sugerem que a produção de carne liberta mais gases de efeito de estufa para a atmosfera que os transportes mas um porta-voz da Associação de Criadores de Gado do Reino Unido contrapôs que as emissões de metano das pecuárias estão em declínio.

Pachauri refere: "A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO) estimou que as emissões directas da produção de carne são responsáveis por cerca de 18% das emissões totais globais de gases de efeito de estufa. Por isso, quero salientar a situação entre muitas das opções para mitigar as alterações climáticas, a alteração de dieta é uma a considerar."

A FAO inclui nesses 18% os gases de efeito de estufa libertados em todo o ciclo de produção de carne, desde o desbaste de florestas para pasto, produção e transporte de fertilizantes, queima de combustíveis fósseis por veículos motorizados, até às emissões frontais e traseiras gado bovino e ovino.

As contribuições dos três principais gases de efeito de estufa, dióxido de carbono, metano e óxido nitroso, são mais ou menos equivalentes entre si, calcula a FAO.

Os transportes, pelo contrário, são responsáveis por 'apenas' 13% da pegada humana de gases de efeito de estufa, segundo o relatório do IPCC.

Pachauri discursa hoje num encontro organizado pela Compassion in World Farming (CIWF), cuja principal razão de ser é propor às pessoas que reduzam o seu consumo de carne como forma de também reduzir o número de animais em criação intensiva.

A embaixadora da CIWF Joyce D'Silva considera que pensar nas alterações climáticas pode ser um estímulo para as pessoas alterarem os seus hábitos. "A questão climática pode ser muito persuasiva, sondagens têm mostrado que as pessoas estão preocupadas com as suas pegadas de carbono e estão a reduzir as viagens de carro e coisas assim. No entanto, podem não ter-se apercebido que alterar o que colocam no prato pode ter um impacto ainda maior."

 

Existem várias formas de reduzir as emissões de gases de efeito de estufa associadas à pecuária, desde abordagens científicas como animais geneticamente modificados para produzir menos flatulência à redução da quantidade de transporte envolvido através da aquisição de animais criados localmente.

Mas a maior fonte global de dióxido de carbono associada à produção de carne é o abate de floresta, particularmente floresta tropical, para a criação de pastos, que continuará a ocorrer enquanto a procura de carne continuar a subir.

D'Silva acredita que os governos que estão neste momento a negociar um sucessor para o Protocolo de Quioto deverão ter estes factores em conta. "Eu gostava que os governos estabelecem metas para a redução da produção e consumo de carne."

"É algo que deve ocorrer a nível global, como parte de um tratado negociado sobre o clima, e deve ser fito de forma justa, para que as pessoas que comem pouca carne agora , como a África subsaariana, possam comer mais e nós ocidentais comamos menos."

Pachauri, no entanto, vê a situação mais como uma opção pessoal. "Não sou a favor de ordenar coisas como estas mas se o carbono tivesse um preço (global) talvez o preço da carne subisse e as pessoas comessem menos. Mas se formos honestos, comer menos carne até é bom para a saúde e ainda por cima reduz as emissões de gases de efeito de estufa." 

 

 

Saber mais:

IPCC

FAO

CIWF

Aquecimento global está a alterar milhares de sistemas naturais

Efeitos das alterações climáticas avaliados

 

 

Recebeu este boletim através de um amigo??

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja voltar a receber o boletim News of the Wild clique aqui!!

simbiotica.org  |  Arquivo Comentar  |  Busca Contacte-nos  |  Imprimir  |  @ simbiotica.org, 2008


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com