2008-07-24

Subject: Paternidade à vista para George Solitário?

 

Paternidade à vista para George Solitário?

 

 

Dificuldades em visualizar este email?

Consulte-o online!

Os cientistas das Galápagos estão extremamente entusiasmados no seguimento de notícias de que a famosa tartaruga gigante macho conhecida como George Solitário pode estar prestes a ser pai.

Em 1972 guardas florestais salvaram George, a única tartaruga gigante sobrevivente da ilha Pinta, a norte do arquipélago das Galápagos, e levaram-no para cativeiro no Centro de Investigação Charles Darwin (CDRS) no centro da ilha de Santa Cruz. 

Em 1990 duas fêmeas aparentadas foram trazidas da ilha próxima de Isabela para se juntarem a ele e os cientistas ficaram muito esperançados que algum tipo de descendência híbrida surgisse. No entanto, quase duas décadas de cópulas falhadas passaram sem qualquer sucesso observável. "Mais ou menos já tínhamos desistido de ter algum sucesso com estas fêmeas", diz Felipe Cruz, director de assistência técnica do CDRS.

Mas uma reviravolta inesperada na triste história de George ocorreu quando o pessoal do Parque Nacional das Galápagos descobriu a 20 de Julho que uma das fêmeas tinha escavado um ninho e posto nele nove ovos. As duas fêmeas já anteriormente tinham posto um ou outro ovo, diz Cruz, mas, tanto quanto os cientistas sabem, nunca tantos.

Os guardas recuperaram com sucesso três ovos intactos e estes estão a ser incubados artificialmente de acordo com um protocolo bem conhecido.

A notícia foi uma surpresa para Linda Cayot, antiga chefe da protecção no CDRS e agora conselheira científica para a organização conservacionista Galápagos Conservancy. Mas ela quer a confirmação de que os ovos são férteis. "As tartarugas podem por ovos estéreis mesmo na ausência de um macho, tal como as galinhas." Segundo fontes do parque, esta confirmação só chegará em meados de Novembro.

Ainda que não haja observações de cópula entre George e qualquer das suas companheiras, ele parecia mais interessado nas fêmeas durante os últimos meses. "Quando estive nas Galápagos em Novembro passado, observei o George a tentar acasalar mas infelizmente a fêmea não o aceitou", diz Toni Darton, chefe-executivo do Galápagos Conservation Trust.

 

Se os ovos forem realmente férteis os cientistas vão recomeçar a alimentar a possibilidade de reprodução em cativeiro e recuperar a tartaruga de Pinta do limiar da extinção. No ano passado, geneticistas que analisavam amostras de sangue recolhidas de tartarugas de Isabela descobriram provas da existência de animais híbridos com claros sinais de ancestralidade Pinta.

Uma equipa de guardas florestais e cientistas vai viajar até à ilha em Dezembro para começar a procurá-las, pois esses animais híbridos podem ser muito valiosos num programa de reprodução em cativeiro, diz Gisella Caccone, investigadora sénior no Departamento de Ecologia e Biologia Evolutiva da Universidade de Yale em New Haven, Connecticut.

Ela e a sua equipa estão a aguardar a eminente chegada dos seis ovos que ainda estão no cercado de George, que foram danificados pela fêmea durante a postura. Se eles fornecerem uma assinatura genética semelhante à de George, isto pelo menos confirmará que ele está a produzir esperma ao fim destes anos todos de inactividade sexual, diz Caccone.

Entretanto, ambiciosos planos para introduzir tartarugas da ilha de Española em Pinta como substitutas ecológicas do George Solitário e dos seus ancestrais há muito mortos ainda estão em marcha, de acordo com as autoridades do parque. 

 

 

Saber mais:

Invasores das Galápagos afinal são nativos

Encontrado parente do 'George solitário'

Erupção vulcânica ficou registada no DNA de tartarugas

 

 

Recebeu este boletim através de um amigo??

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja voltar a receber o boletim News of the Wild clique aqui!!

simbiotica.org  |  Arquivo Comentar  |  Busca Contacte-nos  |  Imprimir  |  @ simbiotica.org, 2008


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com