2008-06-28

Subject: Fóssil revela salto da água para terra firme

 

Fóssil revela salto da água para terra firme

 

 

Dificuldades em visualizar este email?

Consulte-o online!

Ventastega curonica (P.Renne/P.Ahlberg)Os cientistas dizem que o fóssil de um peixe com quatro patas vem lançar nova luz sobre o processo de evolução.

O animal tinha um corpo como o de um peixe mas a cabeça de um animal mais adequado a viver em terra que na água.

O estudo dos investigadores, publicado na revista Nature, diz que o Ventastega curonica seria parecido com um pequeno crocodilo.

Os cientistas dizem que a espécie com 365 milhões de anos acabou, no entanto, por se tornar um beco sem saída evolutivo.

Cerca de 100 milhões de anos antes de os dinossauros percorrerem a Terra, o Ventastega podia ser encontrado em águas rasas e estuários na zona da actual Lituânia.

De acordo com o autor principal do estudo, Per Ahlberg, da Universidade de Uppsala, Suécia, este animal tinha a cabeça de um tetrápode adaptado a viver em terra firme. O corpo, no entanto, continuava semelhante ao de um peixe com quatro barbatanas primitivas.

"À distância devia realmente parecer um crocodilo mas de perto, notaríamos uma verdadeira barbatana caudal, uma abertura branquial nos lados da cabeça e linhas de poros sensoriais ao longo da cabeça e corpo. Em termos de construção, já tinha passado pela maioria das transformações dos peixes em direcção aos animais terrestres mas em termos de estilo de vida ainda seria habitualmente aquático."

Os peritos acreditam que o Ventastega foi um ponto de viragem importante na viagem em direcção ao meio terrestre. Em tempos acreditava-se que estes primeiros animais anfíbios descendiam uns dos outros de forma linear mas esta descoberta confirma, pelo contrário, que estes animais se diversificaram em diversos ramos.

Ahlberg recorda a descoberta de um fóssil baptizado Tiktaalik no Canadá em 2004. Acredita-se que seja o 'elo perdido' no espaço entre peixes e mamíferos terrestres. O Ventastega é uma espécie posterior mas representa uma forma mais primitiva de transição.

 

Tiktaalik (Ted Daeschler)"O Ventastega preenche o espaço entre o Tiktaalik e os primeiros mamíferos terrestres. Todas estas alterações nestes animais são um mosaico de diferentes partes a evoluir a taxas diferentes. O Ventastega adquiriu algumas características de animais terrestres mas não outras."

Por exemplo, os membros eram primitivos, ainda que já apresentem um elevado número de dedos.

"Eu inferiria que o Ventastega provavelmente tinha membros muito semelhantes ao do Acanthostega (outra espécie de transição conhecida), ou seja, pequenos tocos a sair dos lados do corpo mas com 7, 8 ou mesmo 9 dedos por pata, em vez dos 5 que esperaríamos encontrar nos animais modernos", explica o investigador de Uppsala.

Infelizmente para o Ventastega, uma multitude de dedos não leva garantidamente ao sucesso evolutivo. Eventualmente extinguiu-se e outras espécies acabaram por ser os nossos ancestrais muito distantes.

Os cientistas estão muito contestes com a qualidade dos fósseis lituanos e Ahlberg acredita que isto se deve às características geológicas da área. "Esta região é muito calma desde essa época logo as rochas não foram dobradas ou comprimidas."

"Ainda é possível encontrar sedimentos não completamente litificados. Estes fósseis foram encontrados em areia compacta mas húmida. Não se trata de arenito, é mesmo areia, podemos escavar com uma faca de manteiga. De volta ao laboratório podemos retirar cuidadosamente a areia que sobra com pincéis e agulhas. Os fósseis estão tão bem preservados que são tridimensionais, não achatados, o que torna muito mais fácil interpretar o esqueleto." 

 

 

Saber mais:

O peixe que rastejou para fora da água ...

 

 

Recebeu este boletim através de um amigo??

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja voltar a receber o boletim News of the Wild clique aqui!!


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com