2004-02-15

Subject: Revelada a história familiar dos cães

News of the Wild

 

Bem-vindo(a) a mais uma edição do boletim informativo  News of the  Wild

Este boletim é mantido pelo site Born to be Wild, para que não esqueça o seu lado selvagem ...

 

Em destaque:

Revelada a história familiar dos cães

 

  Questões ou comentários para: borntobewild@clix.pt

Dê o site Born to be Wild a conhecer a um amigo!!

 

Todas as 300 raças puras de cães domésticos podem ser distribuídas por apenas 10 grandes grupos, revelaram os cientistas numa conferência nos Estados Unidos. 

O estudo da genética e dos registos históricos mostrou o grau de proximidade entre as raças e a ordem porque surgiram ao longo dos milénios. Pela primeira vez foram identificadas as raças progenitoras para cada tipo de cão, explica a investigadora Deborah Lynch.

Os cientistas acreditam que a comparação entre cães e Homem levará à descoberta de novos tratamentos médicos, tanto para cães como para humanos. 

Virtualmente todas as raças modernas de cães deverão ter evoluído a partir de um punhado de lobos cinzentos asiáticos, há cerca de 15000. Colocados ao serviço do Homem, foram seleccionados de forma a desempenhar certos papéis, como a caça e a guarda. Actualmente, o Canis familiaris apresenta mais variação em forma, tamanho, cor e comportamento que qualquer outro mamífero do planeta. 

O quebra-cabeças de como essa variedade terá surgido está agora a ser resolvido, com a ajuda dos dados colhidos pela doutora Lynch, do Canine Studies Institute, e por Jenny Madeoy, do Fred Hutchinson Cancer Institute. Ambas analisaram textos antigos, registos históricos, artefactos arqueológicos, obras de arte e as últimas descobertas genéticas para desenvolver o seu mapa da ancestralidade canina. 

O seu trabalho classifica os cães em várias categorias: galgos de visão e cheiro, cães de trabalho e de guarda, cães de companhia, cães do norte,  "flushing" spaniels, spaniel/retriever de água, indicadores de caça (pointers) e cães pastores. Cada categoria foi desenvolvida de acordo com a sua relação funcional com o Homem, diz Lynch.

 

Mas qual o objectivo de tudo isto? A informação sobre a história das raças e suas relações pode ajudar na identificação de candidatos a estudos genéticos, explica Lynch.

Os resultados do Dog Genome Project irão descrever o código bioquímico que comanda o corpo do animal e será publicado ainda este ano. Os cientistas esperam que a comparação com o genoma humano permita uma melhor compreensão das causas de doenças que afectam abas as espécies. 

Muitas das mais de 400 doenças hereditárias dos cães também podem ser encontradas no Homem. O cancro é uma das doenças mais frequentes nos cães, e na sua maioria é muito semelhante ao humano, fornecendo material de estudo natural bem melhor do que induzir cancro em ratos de laboratório, explica Norine Noonan, do College of Charleston. Assim, entender a base do cancro nos cães pode fornecer uma visão mais correcta para o tratamento tanto de cães como humanos. 

Os cães com Pedigree são como populações isoladas, têm um fundo genético fechado, fornecendo também dados importantes para a compreensão da genética humana. 

 

 

Saber mais: 

NHGRI - Dog Genome Sequencing

 

 

Comentar esta notícia           Imprimir

 

Recebeu este boletim através de um amigo??

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja receber o boletim Born to be Wild clique aqui!!

Respeitar os animais é respeitarmo-nos a nós próprios!

@ Born to be Wild, 2004


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com