2008-04-22

Subject: Atraso na decisão sobre estatuto do urso polar serve interesses petrolíferos?

 

Atraso na decisão sobre estatuto do urso polar serve interesses petrolíferos?

 

  Dificuldades em visualizar este email?

Consulte-o online!

O Departamento do Interior quer mais dez semanas para decidir se os ursos polares devem ser listados como ameaçados ou em perigo de extinção.

Na moção apresentada em tribunal, o secretário-assistente do interior, Lyle Laverty, associou o atraso à "complexidade das questões legais e científicas", incluindo a necessidade de rever cerca de 670 mil comentários públicos e relatórios governamentais.

Mas as organizações conservacionistas e de defesa dos animais condenaram a acção, considerando-a antes associada à transferência de licenças de exploração de petróleo ao largo da costa para locais que fazem parte do habitat dos animais.

Três grupos processaram o departamento depois que este falhou o prazo final de nove de Janeiro para a tomada de uma decisão definitiva.

A petição para listar os ursos polares como ameaçados de extinção pretende obter protecção adicional para esta espécie devido à ameaça que representa a perda do habitat de gelo marinho, devido ao aquecimento global.

Numa resposta ao processo emitida na semana passada, Laverty diz que a listagem proposta coloca "questões factuais e legais complexas e significativas".

Mas um porta-voz do Center for Biological Diversity, um dos grupos responsável pelo processo, diz que o pedido do governo cai fora do âmbito da Acta sobre as Espécies Ameaçadas. "Estas não são questões para advogados", diz Kassie Siegel, autora principal da petição para a protecção dos ursos polares. "São questões para os cientistas."

 

No ano passado, um conjunto de estudos governamentais concluiu que os ursos polares podiam estar extintos em 2050 se o aquecimento global continuar a derreter o gelo árctico, de que os ursos dependem para caçar.

O gelo de Verão bateu um mínimo recorde no ano passado, apenas 5 milhões de quilómetros quadrados, o que confirma os receios dos cientistas.

O estado do Alasca tem as duas únicas populações selvagens de ursos polares americanas: o grupo do Mar de Beaufort ao largo da costa norte do estado e o grupo do Mar de Chukchi, partilhado com a Rússia.

Siegal considera que o pedido para mais tempo é provavelmente uma táctica para os políticos adiarem uma decisão até que o Serviço de Gestão dos Recursos Minerais possa terminar de emitir licenças para exploração petrolífera ao largo da costa do Mar de Chukchi.

A demora apenas pretende proteger o licenciamento de contestação legal, alegam os grupos conservacionistas. Eles exigiram uma decisão da agência no máximo uma semana depois da audiência em tribunal de oito de Maio. 

 

 

Saber mais:

Últimos dias na indecisão americana sobre os ursos polares ...

Decisão sobre estatuto do urso polar adiada

Novas ameaças para os ursos do Alaska

 

 

Recebeu este boletim através de um amigo??

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja voltar a receber o boletim News of the Wild clique aqui!!

simbiotica.org  |  Arquivo Comentar  |  Busca Contacte-nos  |  Imprimir  |  @ simbiotica.org, 2008

Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com