2008-04-01

Subject: Esperança para cancro do diabo da Tasmânia /Rir faz o nariz vermelho

 

Esperança para cancro do diabo da Tasmânia 

 

  Dificuldades em visualizar este email?

Consulte-o online!

Peritos australianos revelaram que um diabo da Tasmânia chamado Cedric pode ser a chave para a sobrevivência desta espécie que luta para sobreviver à extinção.

O maior carnívoro marsupial do mundo enfrenta a extinção devido a um misterioso cancro facial mas os cientistas dizem que Cedric parece ter uma resistência natural a tumores contagiosos, responsáveis pela morte de metade da população de diabos da Tasmânia.

Cedric é o primeiro diabo da Tasmânia a revelar esta imunidade à doença desfigurante. Os animais normalmente ficam tão consumidos pelo cancro que que deixam de conseguir comer ou ver e acabam por morrer de fome.

Cedric foi capturado na Tasmânia ocidental no ano passado, juntamente com o seu meio-irmão Clinky.

Ambos foram injectados pelos cientistas com tumores mortos e Clinky não conseguiu produzir anticorpos mas Cedric fê-lo e parece ter construído defesas contra a misteriosa doença.

Satisfeitos com esses resultados, os cientistas resolveram subir mais a parada. O investigador Alex Kriess referiu que o par de diabos da Tasmânia recebeu agora células cancerosas vivas nas faces.

"Ainda não desenvolveram qualquer tipo de tumor", explica ele, "Injectamos muito poucas células logo pode levar algum tempo até que elas se desenvolvam em algo que possamos observar."

A aparente resistência de Cedric à doença tem sido vista como um passo em frente significativo.

Os tumores faciais estão a dizimar o efectivo populacional dos diabos da Tasmânia que vive na costa leste. O Cedric é de uma população geneticamente diferente, que habita no outro lado da ilha.

Os cientistas esperam que os marsupiais que partilhem o seu padrão genético também sejam imunes ao cancro ou pelo menos sejam capazes de reagir a uma vacina.

Se não forem feitos progressos rapidamente, os peritos temem que o diabo da Tasmânia se possam extinguir completamente nos próximos 20 anos. 

 

Outras Notícias:

Rir faz o nariz vermelho

Maquilhagem tradicional de palhaço (acima) e imagem de infravermelhos de uma pessoa a rir (abaixo).

Um estudo revelou que o nariz vermelho e a face pintada tradicionalmente associada aos palhaços pode ter as suas origens na ciência.

O psicólogo Richard Wiseman, da Universidade do Hertfordshire, usou imagens de infravermelhos ultra-sensíveis para observar pessoas a rir de anedotas. Os aparelhos detectavam as variações de calor na face com grande rigor.

Uma boa gargalhada estava associada a "um nariz vermelho e uma zona branca em volta da boca", diz Wiseman. "São parte fundamental da maquilhagem associada ao palhaço e podem ajudar a explicar porque este aspecto estranho está associado com o humor."

Quando os participantes, a pedido, fingiam rir, o nariz não ficava vermelho. A equipa pensa que o aquecimento da cavidade nasal pode ter evoluído como um sinal subtil de um estado emocional genuíno.

 

 

Saber mais:

Diabo da Tasmânia - ficha da espécie

Riso dos animais não é anedota

 

 

Recebeu este boletim através de um amigo??

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja voltar a receber o boletim News of the Wild clique aqui!!

simbiotica.org  |  Arquivo Comentar  |  Busca Contacte-nos  |  Imprimir  |  @ simbiotica.org, 2008

Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com