2008-02-12

Subject: Répteis voadores fornecidos em tamanho de bolso

 

Répteis voadores fornecidos em tamanho de bolso

 

  Dificuldades em visualizar este email?

Consulte-o online!

Nemicolopterus crypticusUma nova espécie de réptil voador fóssil, com uma envergadura de asas de menos de 30 cm, foi agora descoberta na China.

O praticamente completo e articulado esqueleto foi encontrado em jazidas ricas em fósseis localizadas no nordeste da China.

O réptil viveu há 120 milhões de anos e não tinha atingido a maturidade quando morreu mas também já não era uma cria recém-saída do ovo.

O estudo do fóssil sugere que se trata de um dos menores pterossauros conhecidos, relata uma equipa de investigadores na última edição da revista Proceedings of the National Academy of Sciences. A equipa baptizou a espécie Nemicolopterus crypticus, que pode ser livremente traduzido por 'habitante escondido voador da floresta'.

Os investigadores brasileiros e chineses referem que o espécime do tamanho de um pardal e sem dentes contém várias características anatómicas únicas, que o distinguem de outros pterossauros já estudados. 

Nemicolopterus crypticus  Image: Royal Society

Por exemplo, alguns dos ossos são curvados de uma maneira que não foi observada noutros membros desta família extinta de répteis. Esse facto, dizem os autores, indica que o pequeno animal passava a maioria do seu tempo a viver nas árvores.

"É muito provável que o pterossauro represente uma linhagem de animais arborícolas que viviam e caçavam insectos na copa da floresta de gimnospérmicas no nordeste da China no início do Cretácico", escrevem eles.

 

Acrescentam que o facto de viver nas florestas de gingkos da China torna esta espécie uma raridade entre os pterossauros. 

"A importância fundamental desta descoberta é que abre um novo capítulo na história da evolução dos répteis voadores", diz o co-autor Alexander Kellner, do Museu de História Natural da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Até agora, não se sabia que alguns destes animais pudessem ter este tipo de adaptação para viver na copa das árvores."

Matthew Carrano, paleontólogo da Smithsonian Institution de Washington DC diz que já tinham sido encontrados alguns espécimes mais pequenos mas também eram claramente mais jovens que este animal.

"É interessante verificar que existiam claras adaptações arborícolas nesta espécie", diz Carrano, que não fez parte da equipa de investigadores. "Confirma uma suspeita que já tínhamos, que os pterossauros eram mais diversificados nos seus habitats do que sabíamos pelo registo fóssil."

Os pterossauros viviam lado a lado com os dinossauros, no período entre à 228 a 65 milhões de anos. Foram os primeiros vertebrados a desenvolver o voo alado.

Um pterossauro conhecido por Quetzalcoatlus, pelo contrário, era gigantesco, com uma envergadura de asas de 11 metros que o coloca no topo da lista dos maiores animais voadores de sempre. 

 

 

Saber mais:

Terá um genoma mais 'leve' ajudado as aves a levantar voo?

Ovo fóssil dá pistas para o modo de vida dos pterossauros

Pterossauros voavam como as aves

 

 

Recebeu este boletim através de um amigo??

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja voltar a receber o boletim News of the Wild clique aqui!!

simbiotica.org  |  Arquivo Comentar  |  Busca Contacte-nos  |  Imprimir  |  @ simbiotica.org, 2008

Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com