2008-02-10

Subject: Anfíbio alimenta as crias com a sua própria pele

 

Anfíbio alimenta as crias com a sua própria pele

 

  Dificuldades em visualizar este email?

Consulte-o online!

Um grupo internacional de cientistas descreveu um animal que fornece nutrição às suas crias permitindo-lhes que lhe removam e devorem a pele.

O anfíbio, de aspecto semelhante a uma minhoca, desenvolve uma camada exterior nutritiva na pele e parece perfeitamente à vontade enquanto as suas crias a rasgam com os dentes semelhantes a ganchos.

Os investigadores dizem que este tipo de cuidado parental nunca tinha antes sido documentado em animais terrestres. A descoberta está relatada na última edição da revista Nature. 

A cecília Boulengerula taitanus pode ser encontrada nas colinas Taita no sudeste do Quénia. Vive debaixo do solo e pode atingir 30 cm de comprimento. Os adultos têm duas filas de dentes pontiagudos e alimentam-se de térmitas e outros insectos.

A espécie foi primeiro identificada em 1935 mas os seus estranhos métodos de criação dos jovens não tinham sido descritos até agora.

Uma equipa internacional de cientistas realizou uma expedição ao Quénia para estudar o animal. O grupo recolheu alguns dos anfíbios e colocou câmaras de vídeo para registar o seu comportamento.

"Os jovens saem de ovos mas estão pouco desenvolvidos", explica Alexander Kupfer, autor e zoólogo do Museu de História Natural de Londres. "Os seus dentes parecem dentes de leite e com eles arrancam pedaços da pele da mãe mas ela parece muito relaxada, nem se move."

 

A pele das fêmeas de B. taitanus torna-se mais espessa e mais rica em nutrientes quando ela tem crias e os juvenis têm dentes especializados para a rasgar e remover.

Enquanto B. taitanus põe ovos, uma grande maioria das cecílias dá à luz crias vivas. Nessas espécies, os fetos alimentam-se do oviduto semelhante a um útero das suas mães.

Dado que estas espécies o fazem usando dentes de forma semelhante aos de B. taitanus, os cientistas acreditam que B. taitanus pode ser um precursor evolutivo das cecílias que dão à luz crias vivas.

Mark Wilkinson, que participou na investigação e também faz parte do Museu de História Natural de Londres, refere que B. taitanus pode ajudar a compreender outras relações de alimentação entre mãe e filhos. "Podemos estabelecer paralelos entre o alimentar-se da pele da mãe que temos aqui e a lactação dos mamíferos, logo estudar como terá evoluído este tipo de cuidado parental pode lançar alguma luz sobre como surgiu a amamentação nos mamíferos."

Entretanto, uma equipa da BBC do programa Life In Cold Blood registou o estranho comportamento em vídeo para a série. A equipa conseguiu-o construindo um cenário semelhante às câmaras subterrâneas húmidas onde os animais vivem.

Foram necessárias várias tentativas para registar o comportamento, pois as crias apenas comiam a pele da mãe durante cerca de 10 minutos, uma vez a cada três dias e frequentemente à noite. 

 

 

Saber mais:

Vídeo: Cecília alimentando as crias com a pele

Nature

Natural History Museum

Life in Cold Blood

 

 

Recebeu este boletim através de um amigo??

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja voltar a receber o boletim News of the Wild clique aqui!!

simbiotica.org  |  Arquivo Comentar  |  Busca Contacte-nos  |  Imprimir  |  @ simbiotica.org, 2008

Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com