2008-01-26

Subject: Fêmeas volúveis estão sempre a mudar de ideias

 

Fêmeas volúveis estão sempre a mudar de ideias

 

   

A maioria dos animais procuram a mesma coisa num parceiro ano após ano: a pavoa quer o macho com a cauda mais extravagante, a corsa opta pelo macho com as armações maiores e ganso-patola de patas azuis procura as patas mais azuis de todas.

Mas as coisas são mais complicadas para os machos das cotovias. Cada ano as fêmeas parecem preferir um tipo diferente de macho.

A teoria da evolução diz que as fêmeas podem conduzir a evolução de algumas características sexuais nos machos ao seleccionar consistentemente uma característica no parceiro.

A cauda do pavão é um exemplo típico, pois as penas maiores e mais brilhantes são indicativas dos machos mais saudáveis e 'melhores'. Agora um estudo feito por Alexis Chaine e Bruce Lyon da Universidade da Califórnia, Santa Cruz, revelou uma situação em que esta teoria não se aplica.

Durante o seu estudo de 5 anos de duração, Chaine e Lyon anotaram a plumagem e as características de tamanho de 384 bandos de cotovias (em média 80 por ano) no Colorado. Eles associaram estas características físicas ao sucesso reprodutivo dos machos seguindo a descendência de cada um em cada ano, confirmada por testes genéticos de paternidade.

Eles esperavam encontrar apenas uma ou duas características seleccionadas acima de outras, mas relataram na última edição da revista Science que as características seleccionadas se alteravam de ano para ano.

Em 1999 os machos com bicos grandes tiveram a maior descendência, em 2000 foi a coloração escura do corpo que funcionou, em 2002 o corpo pequeno foi o melhor mas no ano seguinte a tendência inverteu-se, com o corpo grande a ser seleccionado.

 

“Todos os biólogos aprendem que as preferências das fêmeas são estáticas mas as nossas descobertas realmente fazem muito sentido quando começámos a pensar nisso", diz Chaine. "Um 'bom' macho não é necessariamente um 'bom' macho se as condições ambientais estão em mudança."

A comunidade de investigação tem suspeitado desde há muito que a variedade de diferentes ornamentos podem ter um papel na selecção sexual mas esta é a primeira demonstração das fêmeas alterarem adaptativamente as suas preferências em cada ano, explica Lauryn Benedict, da Universidade da Califórnia, Berkeley. “É espantoso que os diferentes ornamentos sejam seleccionados em cada ano, esta investigação tem implicações imensas na actual teoria da selecção sexual."

Que condições específicas desencadeiam a diferença nas preferências ainda são algo misteriosas. Os autores suspeitam que a coloração escura pode indicar a capacidade de encontrar alimento (visto que a cor pode derivar de uma alimentação rica em bagas e frutos) e um tamanho grande pode representar a capacidade de defender um ninho mas é necessário investigar mais para determinar qualquer tipo de relação.

O que os investigadores podem dizer de certeza é que as fêmeas não estão a trabalhar de acordo com as simples regras do pavão que estão há tanto tempo enraizadas na biologia. Em vez disso, parecem estar a levar o ambiente em consideração e a seleccionar características que indicam que os machos serão os melhores para as circunstâncias actuais.

Os bandos de cotovias não devem estar sozinhos. "Isto é apenas o início, penso que vamos descobrir muitas outras espécies que fazem o mesmo", diz Chaine.

 

 

Saber mais:

Ornithology

 

 

Recebeu este boletim através de um amigo??

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja voltar a receber o boletim News of the Wild clique aqui!!

simbiotica.org  |  Arquivo Comentar  |  Busca Contacte-nos  |  Imprimir  |  @ simbiotica.org, 2008

Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com