2007-12-03

Subject: Chimpanzé melhor que estudantes em jogo de computador

 

Bem-vindo(a) a mais uma edição do boletim informativo  News of the Wild

Este boletim é mantido por simbiotica.org, a Rede Simbiótica de Biologia e Conservação da Natureza

Mantenha-se informado das últimas novidades e troque ideias com todos os que fazem parte desta imensa rede!

 

Em destaque:

Chimpanzé melhor que estudantes em jogo de computador

 

  Questões ou comentários para: webmaster@simbiotica.org

Dê a rede simbiotica.org a conhecer a um amigo

Um chimpanzé de sete anos particularmente astucioso de nome Ayumu foi melhor que estudantes universitários num jogo de memória. Ele e dois outros chimpanzés jovens recordavam a localização dos números num monitor de computador mais rapidamente e de forma mais rigorosa que os humanos.

"É um facto muito simples: os chimpanzés são melhores que nós, pelo menos nesta tarefa", diz Tetsuro Matsuzawa, primatologista da Universidade de Quioto no Japão, líder do estudo.

O trabalho não significa que os chimpanzés são 'mais espertos' que os humanos mas antes que parece ser melhores a memorizar uma imagem fotográfica do que os rodeia, sejam números num monitor ou figos maduros pendurados de uma árvore. Os humanos podem ter perdido esta capacidade em troca do ganho de poder mental para compreender a linguagem e símbolos complexos, diz Matsuzawa.

Passaram duas décadas desde que a equipa de Matsuzawa ensinou pela primeira vez uma fêmea de chimpanzé, Ai, a reconhecer e ordenar números árabes. Mais tarde, ele e Nobuyuki Kawai treinaram-na para memorizar a localização de números que apareciam num monitor de computador. Os  números eram rapidamente cobertos por quadrados brancos e Ai podia depois tocar nesses quadrados pela ordem em que os números lá estavam. Depois de muito treino, os chimpanzés podem ser espantosamente bons nesta tarefa (veja o vídeo, em tempo real).

Matsuzawa e Sana Inoue continuaram treinando 3 pares de mães e os seus chimpanzés bebés a reconhecer e a lembrar os números, como Ai tinha feito. Os filhos têm melhor desempenho que as mães a maioria das vezes e o filho de Ai, Ayumu, foi o melhor da turma.

Quando Ayumu enfrentou estudantes universitários no jogo, fê-los parecer estúpidos, de forma mais notória quando os números apareciam no monitor apenas 2/10 de segundo, demasiado pouco tempo para os humanos os fixarem. Aí, Ayumu ordenou de forma correcta os números em 80% dos testes, enquanto os estudantes o fizeram em apenas 40% das vezes (veja o vídeo).

Não é claro quanto tempo dura a memória da ordem dos números no cérebro de Ayumu depois de os ver piscar no monitor. Quando um som na sala captava a sua atenção, ele parava um pouco no meio do jogo antes de completar o puzzle (veja o vídeo). Matsuzawa planeia testar durante quanto tempo os chimpanzés conseguem lembrar-se dos números.

 

Será que a superioridade dos chimpanzés depende apenas de terem mais prática?

Ayumu joga este jogo desde que nasceu e recebe uma guloseima de cada vez que o faz mas os investigadores pensam que esta prática não é a única vantagem. “Treinámos os estudantes universitários durante 6 meses e o seu rigor não atingiu este nível", diz Matsuzawa.

Ele sugere que os humanos optaram por outro caminho quando divergiram do ancestral comum entre Homem e chimpanzé, há 5 a 6 milhões de anos. Ao ganhar cérebros mas musculados que conseguem processar a linguagem e símbolos complexos, podemos ter adormecido a nossa capacidade de tirar estas fotografias mentais rápidas.

Descobrir que os chimpanzés são melhores que os humanos em certo tipo de tarefas não é surpreendente, diz Michael Beran, psicólogo na Universidade Estatal da Georgia em Atlanta. Chimpanzés e humanos são de muitas formas muito semelhantes, salienta ele. A chave para descobrir o Einstein dentro de cada chimpanzé é dar-lhe o teste certo.

Há limites, no entanto. “Trabalho com chimpanzés bem inteligentes mas eles não nos fazem o trabalho de casa de cálculo", diz Beran.

 

 

Saber mais:

Chimpanzés praticam autocontrolo

Este chimpanzé está feito para andar ...

Será este um mundo 'chimpanzé ajuda chimpanzé'?

Ancestrais humanos e chimpanzés podem ter-se cruzado

 

Comentar

Busca Imprimir  

Recebeu este boletim através de um amigo??

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja voltar a receber o boletim News of the Wild clique aqui!!

@ simbiotica.org, 2007


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com