2004-01-26

Subject: Desaparecimento de devoradores de homens é um alerta ecológico

News of the Wild

 

Bem-vindo(a) a mais uma edição do boletim informativo  News of the  Wild

Este boletim é mantido pelo site Born to be Wild, para que não esqueça o seu lado selvagem ...

 

Em destaque:

Desaparecimento de devoradores de homens é um alerta ecológico 

 

  Questões ou comentários para: borntobewild@clix.pt

Dê o site Born to be Wild a conhecer a um amigo!!

 

Os devoradores de homens fazem-nos emboscadas e comem-nos há já milhões de anos e a prova disso pode ser vista nas cavernas sul africanas de Sterkfontein. 

Até hás cerca de 2 M.a. os nossos ancestrais não tinham ferramentas, logo não tinham defesa contra grandes predadores com tigres dente de sabre e hienas gigantes, a não ser a velocidade e a capacidade de subir às árvores, diz Tim Partridge, investigador-chefe das cavernas. 

Actualmente as pessoas podem passear pela zona das grutas sem receio de serem atacadas, mas a área está ecologicamente muito mais pobre. Os carnívoros selvagens são raros, a não ser por uns poucos chacais e algumas espécies de gatos selvagens. Os grandes devoradores de homens, os predadores-alfa do livro de David Quammen, estão confinados a cercados de reservas. 

Leões selvagens, por exemplo, que caçam para se sustentarem, precisam de áreas muito vastas, embora vedadas, como o parque Kruger, do tamanho de Israel. 

Esta é uma tendência mundial, todos os grandes predadores estão a desaparecer ou a ser confinados a parques vedados ou zoos, que podem ser a sua última hipótese de sobrevivência. Tudo se resume a espaço e aos nossos medos primordiais. 

Os grandes predadores estão muito espaçados à superfície da Terra, pois a energia, sob a forma que podem obter, também é limitada e largamente dispersa, escreve Quammen no livro "Monster of God: The Man-Eating Predator in the Jungles of History and the Mind". Eles não se podem dar ao luxo de se agregarem, necessitam de caçar e a competição é grande: as suas refeições são poucas e espaçadas. 

 

Por estas razões e pela ameaça que representam para o Homem e seu gado, os predadores são quase sempre a primeira espécie a desaparecer face ao avanço da população humana. Mas devido ao seu papel crucial nos ecossistemas e aos largos espaços de que necessitam, a perda dos grandes carnívoros é um sinal de problemas para as espécies noutros patamares da cadeia alimentar. 

Os grandes devoradores de homens também lembravam ao Homem a sua precária posição no mundo natural, alertando-nos de que também somos carne, escreve Quammen. Actualmente, poucos predadores-alfa, que caçam e devoram carne humana, restam: os grandes felinos, alguns ursos, crocodilos, alguns tubarões, algumas cobras gigantes e o dragão do Komodo, o maior lagarto do mundo. 

Dessa lista faz parte o tigre da China, do qual apenas restam 30 indivíduos, e que se está a tentar salvar com um programa de criação e libertação. Os conservacionistas gostam de citar um antigo provérbio chinês: cada colina apenas abriga um tigre. A questão parece ser se existem colinas selvagens suficientes para sustentar populações viáveis deste predador. 

 

 

Saber mais: 

THE TIGER FOUNDATION - South China Tiger

Man-eaters. The tiger and lion, attacks on humans.

 

 

Comentar esta notícia           Imprimir

 

Recebeu este boletim através de um amigo??

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja receber o boletim Born to be Wild clique aqui!!

Respeitar os animais é respeitarmo-nos a nós próprios!

@ Born to be Wild, 2004


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com