2007-09-28

Subject: Aves invasoras podem ser a última esperança para plantas havaianas

 

Bem-vindo(a) a mais uma edição do boletim informativo  News of the Wild

Este boletim é mantido por simbiotica.org, a Rede Simbiótica de Biologia e Conservação da Natureza

Mantenha-se informado das últimas novidades e troque ideias com todos os que fazem parte desta imensa rede!

 

Em destaque:

Aves invasoras podem ser a última esperança para plantas havaianas

 

  Questões ou comentários para: webmaster@simbiotica.org

Dê a rede simbiotica.org a conhecer a um amigo!!

Depois de seis anos a combater as ameaças colocadas pelas espécies invasoras nas ilhas havaianas, os conservacionistas descobriram que as aves invasoras podem agora ser a única esperança para a sobrevivência de algumas plantas nativas.

O Havai é um dos locais mais invadidos do mundo, em termos de espécies estrangeiras. Mais de 4600 plantas e 140 aves foram introduzidas devido à actividade humana, com pelo menos 58 tipos de aves a estabelecerem populações reprodutoras permanentes. A maioria das aves terrestres no Havai são agora exóticas.

Os biólogos Jeff Foster, da Universidade do Illinois em Urbana-Champaign, e Scott Robinson, da Universidade da Florida em Gainesville, analisaram a dispersão de sementes nas florestas havaianas, tanto as com plantas nativas como as com espécies exóticas plantadas na década de 60 do século passado pela industria madeireira.

A equipa capturou espécies de aves exóticas e nativas em ambas as florestas e analisou o conteúdo dos seus estômagos e fezes.

A maioria das sementes que foram encontradas pertenciam a plantas nativas e não a espécies invasoras, muito para além da proporção relativa das plantas em abundância. Isso são óptimas notícias para o restabelecimento das plantas nativas mas, estranhamente, são as aves exóticas que estão a fazer todo o trabalho.

Apesar de muitas aves nativas ainda existirem nestas florestas, alimentam-se quase exclusivamente de invertebrados ou néctar. Só uma espécie nativa, o Amakihi do Havai, está a alimentar-se da fruta de uma espécie de planta nativa, mas este hábito alimentar é tão invulgar que não tem praticamente nenhum efeito na dispersão das sementes. Quatro espécies exóticas de aves, pelo contrário, estavam a alimentar-se de frutos nativos e a dispersar as sementes.

 

Toda esta actividade das aves está obviamente a ter impacto: quando a equipa analisou o crescimento rasteiro da floresta encontraram plantinhas nativas a brotar por todo o lado. Surpreendentemente, a maioria das plantas arbustivas nas florestas exóticas também eram árvores nativas.

Esta descoberta, que será publicada na edição de Outubro da revista Conservation Biology, complica o objectivo dos programas de restauração de habitat que pretendem devolver as ilhas ao seu estado natural.

"Será melhor remover todas as espécies invasoras, mesmo que isso signifique cortar a ligação entre as sementes e o seu actual meio de dispersão? Ou é melhor manter as aves invasoras e todos os problemas que elas causam? Não sei", diz Foster. "Devolver o Havai ao seu estado natural não é alcançável mas estamos a fazer o melhor que podemos e, ironicamente, as aves exóticas parecem estar a ajudar."

"Esta investigação aponta claramente para o facto de estarmos perante um dilema", diz o ecologista Donald Drake, da Universidade do Havai em Manoa, Honolulu. "Devido à perda das aves nativas, tanto as plantas nativas como as estrangeiras parece que passaram a depender das aves estrangeiras para a sua dispersão, pelo menos em algumas zonas. Mas temos que ser cautelosos acerca das acções baseadas nas observações de apenas um." 

 

 

Saber mais:

The Hawaii Ecosystems at Risk project

Native Hawaiian plants

Ave rara vítima da malária

 

Comentar

Busca Imprimir  

Recebeu este boletim através de um amigo??

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja voltar a receber o boletim News of the Wild clique aqui!!

@ simbiotica.org, 2007


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com