2007-09-04

Subject: Golfinho do rio 'extinto' observado na China

 

Bem-vindo(a) a mais uma edição do boletim informativo  News of the Wild

Este boletim é mantido por simbiotica.org, a Rede Simbiótica de Biologia e Conservação da Natureza

Mantenha-se informado das últimas novidades e troque ideias com todos os que fazem parte desta imensa rede!

 

Em destaque:

Golfinho do rio 'extinto' observado na China

 

  Questões ou comentários para: webmaster@simbiotica.org

Dê a rede simbiotica.org a conhecer a um amigo!!

Um avistamento confirmado de um golfinho baiji apenas alguns meses após ter sido declarado extinto levou os cientistas a lançar um plano desesperado para salvar os últimos destes raros habitantes dos rios chineses.

Uma equipa de peritos em fauna marinha liderada por Wang Ding, investigador do Instituto Chinês de Hidrobiologia, examinou imagens digitais de vídeo captadas recentemente no rio Yangtze. O vídeo fornece evidências da sobrevivência do golfinho baiji, também conhecido por golfinho do rio Yangtze ou golfinho branco, confirmou a equipa.

Agora os peritos do instituto estão a estudar a viabilidade de transportar os sobreviventes para uma reserva natural através de uma espécie de 'operação arca de Noé', diz Wang, uma das autoridades chinesas no estudo desta espécie praticamente dizimada.

O avistamento fornece um pequeno raio de esperança para os cientistas que antes tinham desistido do baiji. Uma coligação de cientistas de 6 países, incluindo Wang, passou 5 semanas no ano passado, utilizando instrumentos óptimos de ponta e microfones subaquáticos, a passar a pente fino o rio Yangtze, o único habitat do baiji, em busca de qualquer tipo de sinal da espécie.

"O baiji está funcionalmente extinto", concluiu August Pfluger, presidente da fundação baiji.org e organizador a expedição de 3500 Km, na altura. "É uma tragédia, uma perda para a China e para todo o mundo." De acordo com Wang, os golfinhos baiji viveram e floresceram no rio Yangtze durante mais de 19 milhões de anos antes de os humanos entrarem em cena. 

Beat Mueller é um geoquímico do Instituto Federal de Ciências Aquáticas e Tecnologia da Suíça que também participou na expedição de 2006. "O desaparecimento e extinção de animais tão evoluídos e endémicos como o golfinho branco do Yangtze, do boto chinês ou do esturjão do Yangtze podem ser atribuídos a uma multitude de circunstâncias, como a deterioração dos seus habitats naturais, pesca excessiva no rio, constante tráfego fluvial e muitas outras. 

Mas Wang diz que está convencido que os últimos sobreviventes destes golfinhos podem ser encontrados ao longo de pequenos tributários do Yangtze na província de Anhui, onde o vídeo amador foi filmado em meados de Agosto.

 

Especialistas em conservação do instituto estão a preparar uma busca desses rios, dependendo apenas da aprovação do Ministério da Agricultura chinês. "Pode ser que tentemos capturar os baiji e deslocá-los para a reserva semi-natural de Tian-e-Zhou, localizada ao longo de uma curva em U do Yangtze, de forma a protegê-los."

De acordo com Karen Baragona, especialista no rio Yangtze do World Wildlife Fund, a chave da sobrevivência do baiji está na conservação de lagos em U no Yangtze central, criando uma rede de reservas naturais e gerindo todo o ecossistema do rio de uma perspectiva holística.

"Este avistamento representa a última esperança de que o baiji não se junte ao pássaro dodó", diz Baragona. "Outras espécies já foram trazidas à vida do limiar da extinção, como as baleias francas do hemisfério sul e os rinocerontes brancos, mas só com esforços de conservação intensivos."

Wang, com a ajuda do grupo baiji.org, pode mesmo tentar um programa de reprodução em cativeiro para os golfinhos. O Aquário de Conservação dos Baiji já teve pequenos sucessos com um esquema de procriação semelhante, criado com a intenção de evitar a extinção dos ameaçados botos do Yangtze.

Mas Wang já alertou para o facto de a batalha para salvar o baiji ser muito incerta. "As hipóteses de salvar o baiji são mínimas mas temos que dar o nosso melhor para os salvar, mesmo que possa vir a revelar-se uma missão impossível." 

 

 

Saber mais:

ONU apela ao aumento da protecção aos golfinhos

Um terço das espécies de peixe do Rio Amarelo já se extinguiram

Lançada campanha para proteger as espécies mais estranhas

 

Comentar

Busca Imprimir  

Recebeu este boletim através de um amigo??

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja voltar a receber o boletim News of the Wild clique aqui!!

@ simbiotica.org, 2007


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com