2007-08-27

Subject: Raros dugongs ameaçados por base americana

 

Bem-vindo(a) a mais uma edição do boletim informativo  News of the Wild

Este boletim é mantido por simbiotica.org, a Rede Simbiótica de Biologia e Conservação da Natureza

Mantenha-se informado das últimas novidades e troque ideias com todos os que fazem parte desta imensa rede!

 

Em destaque:

Raros dugongs ameaçados por base americana

 

  Questões ou comentários para: webmaster@simbiotica.org

Dê a rede simbiotica.org a conhecer a um amigo!!

O raro dugong de Okinawa foi classificado pela Lista Vermelha do ministério do ambiente japonês como "criticamente ameaçado", foi agora conhecido.

Cerca de 100 mil dugongs, mamíferos marinhos parentes dos manatis, vivem em águas costeiras do Pacífico sul e do Índico. O dugong de Okinawa é a população mais a norte e dela restam apenas cerca de 50 indivíduos, acreditam os cientistas.

Os grupos ambientalistas consideram que a adição do dugong à Lista Vermelha era há muito devida e expressaram esperança que a nova designação esteja associada a acções mais fortes para proteger estes mamíferos marinhos.

Especificamente, os conservacionistas esperam que a decisão apoie acções legais já em curso para impedir a expansão de uma base militar americana na ilha de Okinawa precisamente para o habitat crucial para os dugongs.

"A listagem é uma acção significativa", diz Peter Galvin, director de conservação do Center for Biological Diversity em Shelter Cove, Califórnia. "O dugong já está listado como monumento cultural protegido no Japão e já se sabe que está criticamente ameaçado há algum tempo mas até agora o governo japonês ainda não o tinha colocado oficialmente na lista."

Okinawa é maior das ilhas Ryukyu, um arquipélago que se estende ao largo da ilha sul do Japão de Kyushu até Taiwan. Os dugongs desempenham um papel central na cultura e na mitologia de Okinawa, diz Galvin. Os animais estão associados a mitos de sereias e da criação e são considerados arautos de desastres naturais como os tsunamis. 

É difícil saber exactamente os números históricos da população de dugongs mas com base na ubíqua presença dos animais no folclore de Okinawa, os cientistas estimam que milhares, se não mesmo dezenas de milhar, nadavam perto da ilha há cerca de 300 anos.

Tal como os seus primos manatis, estes gigantes gentis alimentam-se de ervas marinhas e crescem até aos 3 metros de comprimento e aos 454 Kg. Ainda que haja registo de tubarões grandes e crocodilos de água salgada os atacarem, raramente são atacados por predadores, o que torna os humanos os principais culpados do declínio do dugong.

Durante décadas os animais têm morrido emaranhados em redes de pesca, têm tido o seu habitat ocupado por projectos de desenvolvimento urbanístico e têm visto o seu alimento desaparecer debaixo de escorrências de solos erodidos, dizem os conservacionistas.

 

Como parte dos seus esforços para proteger o dugong, o Center for Biological Diversity está a dirigir uma acção legal contra o Departamento de Defesa americano. O exército americano mantém presença forte em Okinawa desde a Segunda Grande Guerra, com mais de 30 militares estacionados na ilha. 

O processo diz respeito a uma deslocação da Base Aérea do Marine Corps de Futenma, da zona altamente povoada onde está para uma zona isolada em Camp Schwab. Mas o projecto exige a expansão das pitas em direcção à baía que "é a zona mais rica em ervas marinhas de Okinawa", diz Galvin. "É o melhor do que resta de habitat do dugong."

O porta-voz do Marine Corps Garron Garn considera que o projecto de expansão foi desenvolvido para ir ao encontro das necessidades operacionais do exército e a localização exacta foi debatida entre os governos americano e japonês, não se esperando que a listagem do dugong altere o calendário previsto.

Hideki Yoshikawa, membro da Save the Dugong Campaign Center de Okinawa, diz que parece que o governo japonês está realmente a apoiar a construção da base. "Estamos preocupados que o plano vá em frente, mesmo que implique ignorar a listagem do dugong de Okinawa. As implicações estão lá e são assustadoras", diz ele.

A próxima audiência vai decorrer a 17 de Setembro mas mesmo que o processo seja bem sucedido, parar a expansão da base não é suficiente para salvar o dugong de Okinawa, diz Galvin. Pescadores também vão ter que passar a evitar que os animais se afoguem nas suas redes e outros projectos imobiliários vão ter que se embargados.

Os dugongs e os manatis são os últimos sirenídeos, um grupo de mamíferos marinhos que os cientistas acreditam ter evoluído dos elefantes há cerca de 60 milhões de anos e que actualmente tem todas as espécies ameaçadas de extinção. 

 

 

Saber mais:

Pastagens submarinas em perigo

 

Comentar

Busca Imprimir  

Recebeu este boletim através de um amigo??

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja voltar a receber o boletim News of the Wild clique aqui!!

@ simbiotica.org, 2007


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com