2007-07-01

Subject: Urina dos poderosos altera o cérebro?

 

Bem-vindo(a) a mais uma edição do boletim informativo  News of the Wild

Este boletim é mantido por simbiotica.org, a Rede Simbiótica de Biologia e Conservação da Natureza

Mantenha-se informado das últimas novidades e troque ideias com todos os que fazem parte desta imensa rede!

 

Em destaque:

Urina dos poderosos altera o cérebro?

 

  Questões ou comentários para: webmaster@simbiotica.org

Dê a rede simbiotica.org a conhecer a um amigo!!

Os ratos fêmea produzem novas células cerebrais quando detectam a urina de um rato macho dominante, descobriram os investigadores. A descoberta dá novas pistas sobre a forma como as mensagens químicas moldam o gosto do receptor relativamente aos parceiros.

A urina é rica em feromonas, que muitos animais utilizam para reconhecer e escolher os parceiros, mas a forma como funcionam não é clara. Por isso, Samuel Weiss, da Universidade de Calgary em Alberta, Canadá, analisou os seus efeitos no cérebro.

A equipa albergou ratos fêmea adultos em gaiolas forradas com terra contendo resíduos de outros ratos, durante uma semana. Os animais expostos à urina de machos dominantes revelaram um aumento de cerca de 25% de neurónios novos em duas regiões do cérebro. Os ratos expostos a solo limpo, ou a solo contendo urina de fêmeas ou machos subordinados, não mostraram o mesmo aumento.

Os resultados, publicados na revista Nature Neuroscience, sugerem que as feromonas de machos dominantes estimulam o cérebro feminino a produzir novos neurónios.

As fêmeas preferem os machos dominantes mas fêmeas que receberam uma molécula química que bloqueia a produção de neurónios tornaram-se indiferentes ao estatuto do macho. "A neurogénese no adulto pode estar envolvida na selecção do parceiro por parte das fêmeas", diz Weiss.

Neurónios cresceram no hipocampo, uma região do cérebro envolvida na aprendizagem e na memória, e no lobo olfactivo, envolvido na detecção dos cheiros. Ambas as regiões produzem novos neurónios ao longo da vida mas acontecimentos como o correr, aprender ou o acasalamento desencadeiam aumentos numa área.

Este é o primeiro estudo a descobrir que ambas as regiões reagem ao mesmo estímulo "Observar um aumento em ambas as áreas ao mesmo tempo foi surpreendente", diz Weiss, "mas também é verdade que a selecção de um parceiro é um comportamento intrinsecamente importante."

 

Weiss pensa que as feromonas se ligam a proteínas receptoras especializadas, que posteriormente sinalizam para outra região do cérebro chamada hipotálamo, desencadeando a libertação de hormonas que causam a formação de novos neurónios.

"Este mecanismo provavelmente é apenas uma das peças do puzzle", diz o investigador em feromonas Barry Keverne, da Universidade de Cambridge. Keverne já mostrou que urina de ratos macho também é capaz de desencadear a produção de novos neurónios no interior do órgão vomeronasal das fêmeas, um órgão dos sentidos que se pensa ser importante na detecção de feromonas em alguns mamíferos.

"Não sabemos se as feromonas desencadeiam a formação de neurónios no Homem, apesar de termos receptores semelhantes aos que se encontram nos ratos. É possível que alguns tipos de comportamento sexual humanos possam ser afectados pelas feromonas", diz Zhengui Xia, da Universidade de Washington em Seattle, que estuda a produção de neurónios.

Mas se uma baforada subconsciente da urina de um macho alfa pode dar a volta à cabeça de uma mulher ainda é matéria para especulação. "O olfacto é um sentido subtil e muito desvalorizado", diz Weiss. "Talvez tenhamos subavaliado a sua importância." 

 

 

Saber mais:

Ratos macho assinalam a sua disponibilidade com lágrimas

Mulheres em ovulação preferem o cheiro dos homens dominantes

 

 

Comentar esta notícia              Busca             Imprimir

 

 

Recebeu este boletim através de um amigo??

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja voltar a receber o boletim News of the Wild clique aqui!!

@ simbiotica.org, 2007


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com