2007-04-16

Subject: Chocolate é melhor que beijar

 

Bem-vindo(a) a mais uma edição do boletim informativo  News of the Wild

Este boletim é mantido por simbiotica.org, a Rede Simbiótica de Biologia e Conservação da Natureza

Mantenha-se informado das últimas novidades e troque ideias com todos os que fazem parte desta imensa rede!

 

Em destaque:

Chocolate é melhor que beijar

 

  Questões ou comentários para: webmaster@simbiotica.org

Dê a rede simbiotica.org a conhecer a um amigo!!

Quando se trata de língua, chocolate a derreter é melhor que um beijo apaixonado, descobriram os cientistas. 

Casais na casa dos vinte foram observados relativamente ao batimento cardíaco e actividade cerebral enquanto chocolate se derretia na sua boca e depois enquanto se beijavam. O chocolate causava um efeito mais intenso e mais duradouro que o beijo, duplicando o batimento cardíaco dos voluntários.

A investigação foi levada a cabo por David Lewis, antigo membro da Universidade de Sussex, actualmente a trabalhar no Mind Lab. Lewis refere: Não há dúvida que o chocolate bate o beijar, de longe, quando se trata de fornecer um impacto no corpo e no cérebro duradouro.

"Um efeito que, em muitos casos, durava quatro vezes mais que o beijo mais apaixonado."

Segundo ele, substâncias presentes no chocolate já há muito se sabe terem efeito psicoactivo mas o facto de se deixar o chocolate derreter na língua pode ser o segredo para maximizar este efeito. 

Os voluntários, todos pouco mais de 20, tinham eléctrodos no escalpe e monitores cardíacos durante os dois testes. Os investigadores compararam o batimento cardíaco de repouso com o registado durante os testes com chocolate e beijos.

Apesar de beijar deixar o coração aos saltos, o efeito não durava tanto tempo como o observado com o chocolate, que aumentava o batimento cardíaco a partir do repouso com 60 para 140 batimentos por minuto.

O estudo também descobriu que quando o chocolate começa a derreter, todas as regiões do cérebro recebiam um estímulo bem mais intenso e de maior duração que o observado pela excitação do beijo.

 

Apesar das mulheres serem, de modo geral, consideradas maiores fans de chocolate que os homens, a investigação revela que ambos os sexos reagem da mesma forma. Lewis comenta: "São resultados que realmente nos surpreenderam e intrigaram."

"É verdade que estávamos totalmente à espera que o chocolate, especialmente o chocolate preto, aumentasse o batimento cardíaco devido ao facto de conter substâncias estimulantes, mas tanto a duração como os efeitos poderosos que teve na mente foi algo que nenhum de nós estava à espera."

A psicóloga Sue Wright refere: "O chocolate contém feniletilamina que aumenta os níveis de endorfinas, as moléculas do prazer, no cérebro. Também contém cafeína, um estimulante para o cérebro, o que explicaria porque o chocolate dá às pessoas este efeito e porque as pessoas ficam viciadas nele."

A investigação utilizou um novo tipo de chocolate preto, com 60% de cacau, da Cadbury, e uma porta-voz da marca já referiu: "Pensar-se-ia que as pessoas fossem algo tímidas em beijar-se em laboratório mas não foi isso o que aconteceu, não foi um beijinho na face." 

 

 

Saber mais:

University of Sussex

The Mind Lab

 

 

Comentar esta notícia           Imprimir

 

Recebeu este boletim através de um amigo??

Faça a sua própria subscrição aqui!!

Se não deseja voltar a receber o boletim News of the Wild clique aqui!!

@ simbiotica.org, 2007


Return to Archives

Newsletter service by YourWebApps.com